Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

POLÍTICA

Ex-aliado afirma que Taques manteve os ladrões e é um ''depósito de ego''

 
 -
O ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta (PDT), não poupou críticas ao governador Pedro Taques (PSDB), de quem foi aliado e coordenador geral da campanha vitoriosa em 2014. Segundo o ex-prefeito, que articula a pré-candidatura de Mauro Mendes (DEM) ao Palácio Paiaguas nas eleições deste ano, a atual gestão se mostrou incompetente para resolver os problemas da população.

Pivetta culpou exclusivamente o governador pelo caos que o Estado se encontra em praticamente todas as áreas. “Nós fizemos um esforço muito grande para eleger Pedro Taques, mas em minha opinião, ele se mostrou inapto para exercer o cargo de governador. Ele deu um grande prejuízo para o Estado”, assinalou o ex-prefeito em entrevista ao Jornal do Meio Dia (TV Record).

O ex-prefeito colocou que Taques apresentou resultados “pífios” em áreas essenciais, como Saúde e Educação. “Mato Grosso continua na rabeira do Brasil, que está na rabeira do Mundo, na qualidade da educação básica”, cita.

Na saúde, foi mais além, e disse que Taques manteve o “sistema corrupto” na gestão passada. “Esse governador que está aí não conseguiu sequer trocar os ladrões dos hospitais regionais, que continuam os mesmos da administração anterior. Eu acho que o governo de Pedro Taques foi nulo, se não considerasse o tempo que a gente gastou. O povo teve muito prejuízo com o governo dele”, desabafa.

DEPÓSITO DE EGO

Segundo Pivetta, a vaidade exagerada  pode ter atrapalhado Taques na condução da gestão. Para ele, o governador ainda vive clima de campanha eleitoral e está “desgraçando” o Estado.

“Esse sistema bolivariano que ele está trazendo para Mato Grosso, que está desgraçando com o estado. Ele faz campanha todo dia se precisar, mas ele pensa que está em uma olimpíada. Ele não pensa nas crianças, não pensa na sociedade, não pensa no prejuízo que ele está dando para o estado. Ele só pensa nele mesmo, é um depósito de ego, o que ele tem na cabeça é uma bola de ego”.

O fato de vários aliados articularem um grupo opositor a Taques faz Pivetta entender que o governador foi quem mudou desde sua posse no Executivo. “É uma pessoa que infelizmente se tornou um estranho para todos nós. Os partidos que estão se juntando contra ele, são os mesmos que estavam na base de apoio dele. Então foi ele quem mudou, infelizmente”, declara.

Entre os problemas na relação com Taques, Pivetta citou que o tucano não gosta de ouvir as críticas e dá valor aos “bajuladores”. “Ele gosta de falar com as pessoas que concordam com ele. As pessoas que não concordam,  se tornam persona non grata, percebi isso, quando tentei ajuda-lo”.

O ex-prefeito lamentou a situação, já que foi um dos líderes do grupo criado em 2010 que elegeu Taques ao Governo do Estado. “Fui um dos que ajudou a carrega-lo para cima e para baixo para elegê-lo e pensei que ele ia ser um grande governador”, afirma Pivetta. 


folha max

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE