Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

POLÍTICA

Servidor quer provar que um partido pequeno pode sim eleger um Senador

 
 -
Por isso o servidor público Aladir Albuquerque de Mato Grosso vai buscar uma vaga e lança seu nome como pé-candidato a uma vaga no senado federal e entre as propostas de candidatura estão à valorização da Saúde, Educação Segurança do meio-ambiente e dos trabalhadores de forma geral.

Mato Grosso terá a oportunidade de escolher seus candidatos ao Senado Federal nas eleições de 2018.


Teremos candidatos de vários seguimentos, do Agronegócio, do poder judiciário, porem pela primeira vez teremos um funcionário público na disputa de uma das vagas no Senado Federal.


Tratasse do servidor Aladir Leite Albuquerque que entrará na disputa pelo Partido Pátria Livre (PPL), nas eleições deste ano.


Após 39 anos de serviços públicos prestados em diversos órgãos como o Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat), Secretaria de Agricultura do Estado, da ex. FEBEMAT, Fundação Estadual do Menor de MT.  Prefeitura de Cuiabá e depois de encerrar seu tempo de serviço na Secretaria de Estado Trabalho e Assistência Social (Setas), o servidor aposentado avaliou que o funcionalismo já deveria estar inserido na política há muito tempo.


A busca é pela garantia dos direitos e de melhorias aos trabalhadores dos serviços Públicos e também da iniciativa privada como dos pequenos e médios empresários, pequenos e médios produtores rurais, trabalhadores da construção civil, das empregadas domesticas das diaristas dos feirantes dos vigilantes e dos vendedores ambulantes.


Com uma bagagem de muitos anos de militância em favor de ações sociais e comunitárias, durante entrevista a este veiculo de comunicação, Aladir disse que teve inúmeras chances de sair candidato à vereador pela capital, mas que só agora tem um projeto político forte à altura do serviço público mato-grossense que, segundo ele, vê com alegria sua decisão.


Entre as propostas de candidatura estão à valorização da terra, do meio-ambiente, do trabalhador e políticas públicas voltadas para a saúde:

“Mas tem como prioridade o meio ambiente, pois nos últimos anos MT foi vítima do desmatamento de forma criminosas para atender os gananciosos do agronegócio”.


“Mas iremos lutar para o fortalecimento da agricultura familiar,  pela recuperação do MT SAÚDE,  pelo residencial do servidor,  pelo fortalecimento dos profissionais da área social, segurança, saúde, educação etc.”, revelou Aladir.


O pré-candidato ao Senado afirmou que o grupo irá lançar também candidatos a outros cargos políticos e, possivelmente, até ao governo do Estado. Apesar das revelações do fórum sindical, sobre as pretensões de lançar nomes às eleições de outubro, Aladir negou qualquer relação de seus projetos com os representantes sindicais. Segundo ele, a decisão foi pessoal e referendada pela família pelos amigos e principalmente pela direção do partido e de seu grupo politico.


Por fim, o funcionário público aposentado Aladir disse que seu grupo político está entrando na briga com raça, com a cara e a coragem para enfrentar os gigantes que fazem parte das oligarquias Mato Grossense, Por isso coloca seu nome para ser avaliado.


“Espero que a sociedade pese na balança dois fatores importantes. Escolher alguém que seja ficha limpa e que tenha coragem de enfrentar a classe dominante 

através das oligarquias que querem se perpetuar no poder”, finalizou Aladir Albuquerque, pré-candidato ao Senado Federal pelo PPL.


Da Redação


 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE