Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Acusado de ser mandante do assassinato de jovem é condenado a 24 anos de reclusão

Rodrigo Pinheiro Santos, também suspeito na participação do crime foi julgado e condenado a 20 anos de reclusão em regime fechado. Ele está foragido e deve cumprir a pena assim que for capturado.

 
 -  Pedro foi executadocom 4 tiros  Foto: Reprodução/Tv Liberal
Pedro foi executadocom 4 tiros Foto: Reprodução/Tv Liberal

O Tribunal de Justiça do Pará condenou a 24 anos de reclusão em regime fechado, o réu Yago Wendel Neves de 25 anos. Wendell foi julgado pelo assassinato do jovem Pedro Vitor Marim, 19 anos, que foi torturado e morto em outubro de 2015, no bairro da Cabanagem em Belém. Rodrigo Pinheiro Santos, também suspeito na participação do crime foi julgado e condenado a 20 anos de reclusão em regime fechado. Ele está foragido e deve cumprir a pena assim que for capturado.

O julgamento aconteceu durante toda a terça-feira (15) e terminou por volta de meia noite. Yago e Rodrigo são uns dos seis envolvidos na morte do adolescente em 2015. O assassinato do jovem teria sido motivado por uma dívida com drogas. Na época antes do crime, o jovem foi pego pega pela polícia em Cotijuba e para não ser preso entregou 600 reais e o restante da droga aos policiais. Essa dívida teria aumentado, resultando num valor 5 mil reais.

A mãe do jovem chegou a pagar uma pequena parte da dívida, mas Yago decidiu matar Pedro e incriminar o grupo da outra facção rival de venda de drogas comandada por "Churrasquinho". O crime foi gravado em vídeo, circulando nas redes sociais. Nas imagens era possível ver a vítima sendo torturada, espancada e clamando pela vida. Um bilhete foi deixado no corpo da vítima "Churrasquinho mau, vacilou é sal".

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE