Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Zimbábue declara emergência depois de 20 mortes por cólera na capital

Segundo Ministro da Saúde, outras duas mil pessoas estão contaminadas. País sofre com falta de água potável para população.

 

O Zimbábue declarou nesta terça-feira (11) uma emergência de saúde por um surto de cólera na capital, Harare, após a morte de 20 pessoas e a contaminação de outras 2.000 como resultado da ingestão de água contaminada, disse o ministro da Saúde do país, Obadias Moyo.

"Nós não queremos mais mortes, declaramos o alerta para conter a cólera, a febre tifóide e tudo o que está acontecendo", disse Moyo hoje depois de visitar um dos hospitais que estão tratando pacientes na capital.

O surto começou nos subúrbios de Glen View e Budiriro, onde de acordo com autoridades do Conselho Municipal de Harare, um vazamento de canos de esgoto poluem os poços comunitários de água que abastecem as áreas vizinhas.

Harare, como muitas cidades do país, não tem água potável suficiente, obrigando os moradores a usar água de poços desprotegidos.

A venda de carne e peixe nas áreas afetadas foi proibido, segundo funcionários do Conselho. E algumas escolas suspenderam as aulas para evitar novas infecções, de acordo com jornal local "The Chronicle".

O Governo do Zimbábue também solicitou assistência das Nações Unidas e empresas privadas para disponibilizar água potável para áreas contaminadas.

Esta é a quarta vez nos últimos 15 anos que a cólera, que causa vômitos e diarréia intensa, e pode ser letal se não for tratada, afeta o Zimbábue.

Entre 2008 e 2009, a maior epidemia de cólera foi registrada na história do país. Mais de 4.000 pessoas morreram em nove meses, enquanto mais de 90.000 foram infectadas.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE