Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

POLÍTICA

MDB terá participação robusta no Governo de Mauro; ''Quem ajuda ganhar, ajuda administrar’, diz Bezerra

 
 -
No quarto mandato de deputado federal e no décimo mandato eletivo, entre deputado estadual, duas vezes prefeito de Rondonópolis, senador e governador de Mato Grosso, o candidato à reeleição, deputado federal Carlos Bezerra (MDB), em entrevista para o jornalista Geraldo Araújo, ao VG Notícias, nessa terça-feira (11.09), falou sobre diversos assuntos, entre eles, destacou que foi o melhor governador para Várzea Grande - e que o MDB é uma das principais forças da coligação “Pra Mudar Mato Grosso”, que tem Mauro Mendes como candidato ao Governo.

Questionado se o MDB irá participar da gestão de Mauro Mendes, caso ele seja eleito, Carlos Bezerra disse que sim. Segundo Bezerra, quem ajuda a eleger, tem que ajudar a administrar - e o MDB tem dado “uma grande força” à candidatura do democrata Mauro Mendes.

“Logicamente que vai, quem vai ganhar com ele, vai participar do Governo. O MDB deu uma das principais forças, deu estabilidade para a candidatura de Mauro Mendes. Sem dúvida nenhuma, após as eleições, na formação de Governo, nós vamos discutir e sem dúvidas nenhuma, o MDB terá uma participação robusta dentro do Governo, não tenho dúvidas disso”, afirmou Carlos Bezerra.

Sobre quais nomes o MDB teria para compor a administração de Mauro Mendes, Carlos Bezerra assegurou que o partido tem muitos nomes bons. “O partido mais rico em quadro, temos muito nomes de qualidade. No Governo Silval tivemos sete pessoas indicadas pelo partido e todas elas saíram do Governo sem nenhum processo, ilibadas, e citou o Rafael, a Teté Bezerra, sua esposa, Luiz Antônio Possas de Carvalho, José Lacerda. Nosso partido é rico em quadro, com preparo moral, político, que vai pra lá não pra meter a mão no dinheiro do povo, mas vai pra lá pra ajudar a coisa pública e fazer funcionar. Então o partido tem quadro sobrando”, assegurou o emedebista.

Sobre sua atuação como parlamentar, Bezerra disse que é campeão em projetos de lei e emendas constitucionais no Congresso Federal (Câmara Federal e Senado) - e destacou dois projetos aprovados que considera de extrema relevância à mulher: O projeto de lei que assegura direitos trabalhistas para as empregadas domésticas, que segundo ele, ajudou quase nove milhões de trabalhadoras que não tinha direitos trabalhistas - e o projeto de lei que obriga o Sistema Único de Saúde (SUS), a reconstrução mamária gratuita, nos casos de mutilação decorrente de tratamento de câncer.

Sobre o aborto, Bezerra disse que terá que conversar bem sobre o assunto. Segundo ele, mais de 80% da população é contra o aborto – talvez por influência religiosa do que científica. Mas diz que ainda tem dúvida sobre o tema e precisa ser estudado melhor.

Quanto ao desarmamento, Bezerra é favorável - e conforme o emedebista, é preciso endurecer mais para acabar com as armas – e diz ter dúvida apenas nos casos de propriedades rurais que estão sendo muito assaltadas. “Tem um projeto de lei tramitando para que os produtores rurais tenham direito a ter armas legalizadas, por conta dos roubos de gados e defensivos agrícolas, neste caso, tenho uma simpatia por isso, não decidi ainda, mas tenho simpatia, nos outros casos não, acho que temos de banir de uma vez esta questão do armamento no Brasil”.

Sobre a descriminalização da maconha, o parlamentar disse que é uma matéria complicada – ressaltou que a maconha tem propriedade científica, o Uruguai e a Califórnia, nos Estados Unidos estão usando - e precisa ser examinada com profundidade – “mas tenho simpatia por ela".

Carlos Bezerra criticou o Banco Central, a cobrança de juros sobre juros e considera um dos maiores escândalos do Brasil. “A Constituição proíbe juros sobre juros, o Supremo tem uma súmula proibindo juros composto e aqui é cobrado juros sobre juros abertamente. O PSDB acabou por isso, a dificuldade do PT foi por isso, não enfrentou esta questão passou a mão na cabeça dos banqueiros, porque é uma associação dos banqueiros com a grande imprensa, porque são eles que financiam os grandes jornais, a Globo da vida, é um pacto deles, mexeu com eles, vem todo mundo pra cima. O Brasil quebrou, Getúlio Vargas foi o único que teve coragem de mexer”. Bezerra defende a suspensão da dívida, que diz ser uma “roubalheira” e destacou que alguns Países estão fazendo isso para rediscutir o problema.

Quanto à classe política, Carlos Bezerra disse que empobreceu com a ditadura militar - e hoje, o Congresso Nacional é formado por um “bando de eunucos” – e complementou “pode tirar todo este Congresso e eleger outro que vai ser a mesma coisa - a sociedade que elegeu é essa, a sociedade que nós temos é essa, que elegeu um “tiririca da vida”. “Tem gente boa lá, gente séria, mas o foco sobre política econômica não tem dentro do Congresso, não tem uma bancada grande lá, são pouquíssimos que discutem isso”.

Sobre financiamento de campanha, o emedebista disse que a atual campanha está sendo a melhor campanha de sua vida – e os recursos que tem recebido do Fundo Partidário e do partido tem sido suficiente para fazer a campanha dele sem precisar ficar “pegando dinheiro daqui e dali”. Ele disse que não compra voto e nem boi como muita gente faz”.

Sobre projetos para Várzea Grande, o deputado disse que o município precisa de investimentos em diversas áreas – principalmente nas periferias - e se diz disposto a ajudar a cidade.

Bezerra afirmou que foi o governador que mais fez por Várzea Grande – destacando que construiu sete conjuntos habitacionais, escolas secundárias que não tinha nenhuma na cidade, e que apenas os filhos de pessoas com dinheiro, é que podiam estudar em Cuiabá.

“Estou disposto a ajudar Várzea Grande, já disse pra prefeita daqui, porque já fiz no passado. Fui o governador que mais fez por Várzea Grande. Quando fui governador fiz sete conjuntos habitacionais aqui, as pessoas não tinham onde morar. Quando assumi o Governo, Várzea Grande não tinha uma escola secundária, as crianças daqui iam estudar em Cuiabá, aquelas crianças que os pais conseguiam pagar a passagem pra elas. Construí aqui, 10 escolas secundárias e um agrícola na Passagem da Conceição, que está fechada hoje. Investi maciçamente na Várzea Grande. Fiz o esgoto do Cristo Rei, único bairro de Várzea Grande que tem esgoto, que nem sei se está funcionando hoje. Fui o governador que mais fez por Várzea Grande. ”


VG Notícias

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE