Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

REGIONAL

Hospital Regional fica alagado e pacientes reclamam de mau cheiro

 
A chuva que caiu durante a madrugada e a manhã desta sexta-feira (14) em Rondonópolis (MT) alagou mais uma vez o Hospital Regional da cidade. A sala de cirurgia, recepção ambulatório, os corredores e outros pontos do Hospital ficaram alagados e os pacientes reclamavam do cheiro ‘insuportável’ de sangue, medicação e insetos.

Essa não é a primeira vez que o caso acontece no prédio do Hospital. No mês de agosto outra chuva alagou o Regional que ficou repleto de insetos como ratos, baratas, entre outros. Nesta sexta-feira (14), os centros cirúrgicos do Hospital foram interditados e algumas cirurgias tiveram que ser canceladas.

Solange Paula de Queiroz teve que mais uma vez retornar para casa devido a situação. Ela foi acompanhar o pai de 80 anos que está fazendo um tratamento de câncer no intestino e estava aguardando uma tomografia. “A gente vem em busca de saúde e sai pior do que entrou. Me sinto contaminada, é um absurdo, estou aqui desde às 7h e vou ter que remarcar a consulta do meu pai” desabafa Solange.

A técnica de enfermagem, Delsenir Galvão de 53 anos, desabafa a situação que vive a 8 meses esperando por uma ultrassom no ombro.  “Perdi mais um dia de trabalho para viver essa situação. Já faz 8 meses que aguardo pela ultrassom e não consigo. O Hospital está com ratos, sangue e em vez de resolver o meu problema, fico ainda pior” relata a paciente.

A equipe de reportagem tentou entrar e fazer imagens de outras partes do prédio, mas alguns funcionários impediram a entrada da imprensa.

A unidade de saúde é referência na região e atende à demanda de 19 municípios mato-grossenses. Esse não é o único problema enfrentado pelo Hospital. A falta de insumos, medicamentos e atrasos dos salários de alguns funcionários também abala o Hospital.

A Diretoria do Hospital Regional Irmã Elza Giovanella informa que as telhas novas para cobrir toda a unidade hospitalar chegaram agora pela manhã. Será feita uma força-tarefa durante todo o final de semana para instalar as telhas. O centro cirúrgico está funcionando em duas salas, para cirurgias de urgência e emergência. Uma sala nova esterilizada foi aberta para os pacientes de pós operatório a fim de evitar contaminação por conta da umidade.


 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE