Variedades

Variedades

Fechar
PUBLICIDADE

Variedades

Prêmio Sexy Hot 2018: mulheres são destaque no Oscar Pornô do Brasil em edição '''sexo com amor'''

Primeira mulher a ganhar na categoria Melhor Direção, produções feitas para mulheres e estrelas como Emme White e Patricia Kimberly marcaram a 5ª edição do evento.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

Às 20h desta terça-feira (9), uma morena bronzeada de vestido branco justo, curto e decotado, que deixava várias tatuagens à mostra, estava sentada sozinha no balcão de uma padaria na Zona Oeste de São Paulo. Pediu pão na chapa, café preto e suco de laranja.

Ninguém no recinto parecia reconhecê-la. O reconhecimento só viria duas horas depois, quando ela recebeu, num salão de eventos a cerca de 100 metros dali, os troféus de Melhor Cena de Dupla Penetração (pelo filme “Um furacão chamado Elisa”) e Melhor Atriz Hétero (pelo filme "Negão do Zap") no Prêmio Sexy Hot 2018, o Oscar do pornô brasileiro.

  • Ganhadores do Prêmio Sexy Hot
  • Mila Spook ganha melhor direção
  • Veja fotos da premiação

Elisa Sanchez, de 37 anos, foi um dos destaques da cerimônia. "Eu não queria nem falar agora, eu queria só que vocês ouvissem o barulho do meu coração", disse no palco, emocionadíssima, com voz embargada. "Eu amo isso, não consigo falar. É muito bom", concluiu, como se quisesse eliminar qualquer possibilidade de dúvida a respeito de seu apreço pela profissão.

Este 5º Prêmio Sexy Hot foi das mulheres. Dos filmes feitos por (e para) mulheres.

  • 'Porno feminista': feito por mulheres
  • Ex-'BBB' comemora indicação
  • Por que atrizes pornôs ganham mais?

Além de Elisa, consagraram-se Mila Spook (primeira diretora a ganhar em sua categoria e também vencedora do principal troféu da noite: Melhor Filme Hétero); a estrela Emme White (melhor cena de sexo oral, melhor cena de sexo anal e melhor cena homo feminina); e a campeã Patricia Kimberly (melhor cena de ménage, melhor cena de orgia e melhor atriz homo).

Sem contar May Medeiros, expoente do pornô feito para mulheres e diretora do filme "Serviço completo", que faturou na categoria Melhor Cena Homo.

Elisa Sanchez emocionada ao receber o troféu de Melhor Atriz Hétero no Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1 Elisa Sanchez emocionada ao receber o troféu de Melhor Atriz Hétero no Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1

Elisa Sanchez emocionada ao receber o troféu de Melhor Atriz Hétero no Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1

Entre amigas

Antes de os troféus começarem a ser entregues, a atmosfera onde ocorre o Prêmio Sexy Hot está mais para "sexy sem ser vulgar" do que para abordagens, digamos, explícitas do tema desta noite. Tem camisinha para pegar de graça no banheiro, mas isso é tudo.

Pelo salão, entre bandejas com bebidas e comidinhas, circulam Di Ferrero, Tati Quebra Barraco, Nasi, Joaquim Ferreira dos Santos, Leandro Ramos (o Julinho da Van do "Choque de Cultura"), PC Siqueira, Catarina Abdala, Isabelita dos Patins, Núbia Oliiver, Márcia Imperator, Aritana Maroni e Jane Di Castro. Todos irão entregar os troféus aos ganhadores.

Confraternização entre amigas no tapete vermelho do Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1 Confraternização entre amigas no tapete vermelho do Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1

Confraternização entre amigas no tapete vermelho do Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1

Pelo tapete vermelho que tenta dar clima estilo hollywoodiano à coisa toda, passam estrelas pornôs com vestidos de fendas recorrentes. Mas o clima é de confraternização entre amigas – e elas vão se mostrar muito habilidosas no que diz respeito a fazer comentários com sacanagem moderada.

Em algum momento, todas as atrizes indicadas se reúnem para uma foto coletiva. Ouvem-se gritinhos cúmplices quando uma delas propõe: "Encoxa, encoxa!".

Emme White resolve assumir, ali na hora: "Tô sem calcinha! Esqueci!". Risos. Em seguida, Mila Spook e a Mia Linz dão selinho. Emme fica com inveja: "Ui, também quero!". No que acabou sendo atendida.

Mais tarde, Mia levou o troféu de Melhor Cena de Fetiche por "Cabine erótica". Teve sérias dificuldades ao ajeitar o vestido para "amenizar" o decote. Da plateia, colegas atrizes não perderam a chance: "Teta! Teta! Teta!".

Quem pegou bem o espírito da coisa foi Di Ferrero, apresentador da categoria Revelação do Ano Hétero. "São tantas pessoas que já transaram com outras pessoas, quase todo mundo já transou com todo mundo e está todo mundo bem, torcendo", palpitou. "É disso que a gente precisa, e, sei lá, isso me deixa cada vez mais excitado mesmo."

Mas erra quem pensa que descontração e a desinibição reinam. Não. Vai parecer contraintuitivo, porém várias e vários premiados só podem ser descritos como tímidos. E a ponto de tremer a voz na hora dos agradecimentos. Soam encabulados. Como se fosse infinitamente mais complexo e opressivo aparecer de roupa para fazer discurso num palco do que ficar pelado para fazer sexo num set de filmagem de filme adulto.

'Nós amamos pornô'

Léo Jaime é o apresentador do Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1 Léo Jaime é o apresentador do Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1

Léo Jaime é o apresentador do Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1

A cerimônia do Prêmio Sexy Hot 2018 abre com a exibição vídeo institucional com o "conceito" desta 5ª edição: "We love porn". O material é, no fim das contas, um prodígio de trocadilhos de teor sexual (veja, a seguir, exemplos em negrito).

"Aqui, tudo mundo ama pornô, muito prazer", diz a voz (feminina) da locução. "Este é o nosso trabalho, que a gente simplesmente ama. Afrouxem os cintos, porque está começando agora o Prêmio Sexy Hot. Para introduzir esta noite apimentada, ninguém melhor do que ele, Leo Jaime."

Apresentador da cerimônia pelo terceiro ano seguido, o cantor entra em cena com paletó bem brilhante. Ele diz que o pornô "vem desde os primórdios, Adão e Eva, e aí fizeram aquilo tudo". "Nós estamos mais firmes do que bunda de musa fitness", garantiu o mestre de cerimônias, antes de concluir: "Eu, por exemplo, sou casado, não estou na pista, mas não é porque estou de dieta que não posso dar uma olhadinha no cardápio".

Sem 'sexo técnico'

A primeira categoria anunciada é Melhor Cena de Sexo Oral, vencida por Emme White e Yuri (ausente no evento). "Bicampeonato! Moral, hein?", comemorou a atriz.

"Mas eu devo confessar que quem devia estar estar aqui era o Yuri, porque foi a cena do sexo oral do homem na mulher, e não o tradicional boquete", fez questão de apontar a vencedora, humilde. "Eu amei e gozei muito neste filme." Antes de sair de cena, fez uma espécie de V de vitória a mão esquerda e mexeu a língua entre os dedos.

Emme ganhou também a categoria seguinte, "Melhor Cena de Sexo Anal". Desta vez, o discurso teve uma mensagem com propósito esclarecedor: "Eu queria dizer que não existe anal técnico, tá, gente?".

Prêmio dedicado ao 'Mozão'

Dread Hot após receber das mãos de Isabelita dos Patins o troféu de Revelação do Ano LGBT no Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1 Dread Hot após receber das mãos de Isabelita dos Patins o troféu de Revelação do Ano LGBT no Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1

Dread Hot após receber das mãos de Isabelita dos Patins o troféu de Revelação do Ano LGBT no Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1

A prova de que o amor (e não só o sexo) venceu neste 5º Prêmio Sexy Hot foi a dedicatória da atriz Dread Hot ao ganhar o troféu de Revelação do Ano LGBT, pela produção "5 contra 1".

"Brigada, mozão, por me apoiar sempre!", disse Dread Hot no palco, apontando para o namorado, o também ator Alemão. Ela diz que cenas héteros só faz com ele. Já se conteúdo é lésbico, aí vale contracenar com outras atrizes.

Na sequência, Emme White (sempre ela) que está sentada ali perto de Dread Hot + Mozão, provoca o colega, referindo-se à parceira dele: "Já peguei!".

O ator pornô Alemão, o 'mozão' de Dread Hot, no Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1 O ator pornô Alemão, o 'mozão' de Dread Hot, no Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1

O ator pornô Alemão, o 'mozão' de Dread Hot, no Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1

'Heróis da ereção'

"Agora chegou a ver deles, heróis da ereção. Aliás, eu tenho impressão de que se fosse ereções 2018, e não eleições, seria mais fácil escolher", comentou Leo Jaime, antes da entrega do prêmio Melhor Ator Hétero.

Para reforçar sua admiração pelos profissionais do setor, Leo completou dizendo que "eles têm um autocontrole digno de ninjas".

Em geral, a participação dos homens no Prêmio Sexy Hot foi discreta, se comparada à das mulheres. Tudo bem que Loupan, ganhador da categoria Melhor Cena de Orgia/Gang Bang, subiu no palco com traje social completo, terno e gravata.

E que Tony Tigrão, coparticipante da mesma sequência premiada de Loupan e vencedor da Melhor Cena de Dupla Penetração, agradeceu ao seu diretor, a quem chamou de "querido", porque afinal se trata de "um cara que sempre levantou a nossa bandeira".

Houve ainda Rob, covencedor, junto de Patricia Kimberly e Marcos Sampaio, da Melhor Cena de Ménage. Rob, antes de subir no palco, fez um passo de break bastante difícil mesmo. Mas, uma vez no centro das atenções, com camisa abotoada até o último botão, ficou totalmente acanhado, rindo sem jeito e com língua para fora.

Discurso engajado de Nego Catra

Nego Catra discursa após receber o troféu de Melhor Ator Hétero das mãos de Leandro Ramos, do Choque de Cultura, no Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1 Nego Catra discursa após receber o troféu de Melhor Ator Hétero das mãos de Leandro Ramos, do Choque de Cultura, no Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1

Nego Catra discursa após receber o troféu de Melhor Ator Hétero das mãos de Leandro Ramos, do Choque de Cultura, no Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1

Uma exceção foi Nego Catra, eleito o melhor ator hétero. Com roupas de inspiração africanas, fez um discurso engajado. Pediu muitas palmas para "valorizar o trabalho que a gente tem".

"Queria muito fala uma coisa que está acontecendo na minha vida e que é muito boa. Através da indútria pornô, faço palestra sobre o homem valorizar a mulher na preliminar, sobre o homem saber chupar a mulher".

E aí veio um quase mea culpa bem improvável de Nego Catra: "Posso falar para vocês que, através da indústria pornô, hoje eu não sou um cara machista. Aprendi a valorizar os LGBTs, as mulheres. Aprendi a me respeitar mais como homem e como homem preto".

Recebido com aprovação geral, o pronunciamento foi um raro momento em que o foco não esteve sobre as atrizes premiadas.

Na confraternização que sucedeu a entrega dos troféus, Patrícia Kimberly e Rob, seu colega na premiada cena de ménage de "Encontro com os fãs 2", conversaram brevemente. Por algum motivo, Rob agradeceu a atriz, que disse: "Foi um prazer". Ele retribuiu: "O prazer foi meu".

Veja, abaixo, os vencedores do Prêmio Sexy Hot 2018 (em negrito):

Todos os vencedores do Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1 Todos os vencedores do Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1

Todos os vencedores do Prêmio Sexy Hot 2018 — Foto: Celso Tavares/G1

Melhor Cena de Sexo Oral

  • Aninha Galzerano e Adilson, de "Tesão por chocolate" (selo: Gostosas Vídeo)
  • Emme White e Yuri, de "Bruxas" (selo: XPlastic)
  • Mila Spook e Titto Gómez, de "[Des] Conectados" (selo: Spook Show)

Melhor Cena de Sexo Anal

  • Emme White e Yuri, de "Bruxas" (selo: XPlastic)
  • Elisa Sanches, Renan Cobra e Fabiano, de "Pousada para gostosas" (selo: WS)
  • Lilith Scarlett e Loupan, de "Fantasias de Lilith Scarlett" (selo: Fita Safada)

Melhor Cena de Ménage

  • Mila Spook, Pink Skull e Titto Gómez, de "[Des] Conectados" (selo: Spook Show)
  • Pamela Pantera, Ed Junior e Capoeira, de "Belas e safadas" (selo: Fita Safada)
  • Patrícia Kimberly, Marcos Sampaio e Rob, de "Encontro com os Fãs 2" (selo: HardBrazil)

Melhor Cena de Fetiche

  • Mayanna e Henker, de "Contos para quem odeia o Natal" (selo: XPlastic)
  • Aleksandra Yalova e Capoeira, de "Gordelícia com chocolate" (selo: Gordelícia)
  • Mia Linz e Ricardo, de "Cabine erótica" (selo: Mann Vídeos)

Melhor Cena de Dupla Penetração

  • Isabella Martins, Capoeira, André Garcia e Felipe Black, de "Suruba das galáxias" (selo: XPlastic)
  • Monique Lopes, Hudson Carioca e Loupan, de "Dpravação" (selo: HardBrazil)
  • Elisa Sanches, Tony Tigrão e Cassio Reys, de "Um furacão chamado Elisa" (selo: WS)

Melhor Cena de Orgia/Gang Bang

  • Isabella Martins, Capoeira, André Garcia e Felipe Black, de "Suruba das galáxias" (selo: XPlastic)
  • Jota, Nego Catra, Patrícia Kimberly, Manu Fox e Sara Rosa, de "Garotas na van em festinha no trânsito” (selo: Garotas da Van)
  • Sandy Cortez, Patrícia Kimberly, Alessandra Marques, Loupan e Tony Tigrão, de "Carnated 2017" (selo: Hard Brazil)

Revelação do Ano – Hétero

  • Danny Mancinni, de "Serviço completo" (selo: Fita Safada)
  • Titto Gómez, de "[Des] Conectados" (selo: Spook Show)
  • Isabella Martins, de "Suruba das galáxias" (selo: XPlastic)

Revelação do Ano – LGBT

  • Dread Hot, de "5 para 1" (selo: XPlastic)
  • Marcos Goiano, de "O barman caralhudo" (selo: Hot Boys)
  • Pink Skull, de "[Des] Conectados" (selo: Spook Show)

Melhor Atriz Hétero

  • Pamela Pantera, de "5 para 1" (selo: XPlastic)
  • Lilith Scarlett, de "Fantasias de Lilith Scarlett" (selo: Fita Safada)
  • Elisa Sanches, de "Negão do Zap" (selo: Gostosas Vídeo)

Melhor Ator Hétero

  • Talmo, de "5 para 1" (selo: XPlastic)
  • Nego Catra, de "No íntimo do perverso" (selo: Fetishboxxx)
  • Titto Gómez, de "[Des] Conectados" (selo: Spook Show)

Melhor Atriz Homo Feminina

  • Patricia Kimberly, de "Garotas da van em reunião da diretoria" (selo: Garotas da Van)
  • Mila Spook, de "[Des] Conectados" (selo: Spook Show)
  • Sandy Cortez, de "As revelações de Sandy" (selo: HardBrazil)

Melhor Cena Homo Feminina

  • DreadHot e Mia Amaral, de "5 para 1" (selo: XPlastic)
  • Fernandinha Fernandez, Fabiane Thompson e Emme White, de "Serviço completo" (selo: Fita Safada)
  • Elisa Sanches e Sandy Cortez, de "As revelações de Sandy" (selo: HardBrazil)

Melhor Direção

  • Mayara Medeiros, de "Bruxas" (selo: XPlastic)
  • Mila Spook, de "[Des] Conectados" (selo: Spook Show)
  • Marcello Cavalcantti, de "Traição consentida" (selo: Gostosas Vídeo)

Melhor Filme Hétero

  • "Serviço completo", com direção de Mayara Medeiros e Loupan (selo: Fita Safada)
  • "Traição consentida", com direção de Marcelo Cavalcantti (selo: Gostosas Vídeo)
  • "[Des] Conectados", com direção de Mila Spook (selo: Spook Show)

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE