Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

‘Não tenho a menor dúvida que teve a intercessão de Nossa Senhora’, diz mãe que conseguiu engravidar após 11 anos

Sem possibilidade de engravidar por meios naturais, casal recorreu a fertilização em clínica de Belém. Filha foi a quarta gravidez de mãe, que atribui graça à Nossa Senhora.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

O que parecia impossível, se tornou um “milagrezinho”. É assim que a bancária Suellen, 34, e o empresário Fábio Aguiar, 40, chamam a pequena Luisa, filha casal que nasceu há um ano e meio. Eles não poderiam engravidar naturalmente e demoraram 11 anos para conseguir realizar o sonho de serem pais. O casal atribui a graça à intercessão de Nossa Senhora de Nazaré.

Suellen e Fábio são católicos, vão à missa aos domingos, casaram na igreja e contam que quando tinham pouco tempo de matrimônio, sentiram vontade de ter um filho para completar a felicidade da família. “Desde quando fui na minha primeira consulta com a ginecologista, aos 23 anos, se passaram 10 anos 8 meses. A Luisa é a minha quarta gravidez”, afirma.

Primeiro o casal tentou engravidar por meios naturais, mas passados dois anos, sem sucesso, retornaram ao médico para ver o que poderia ser feito para ajudar no processo. Foram mais dois anos de tratamento com hormônios. Foi então que eles decidiram procurar uma clínica de reprodução na capital, Belém, já que na cidade onde moram, Santarém, não havia especialista na época.

Apesar do emocional já abalado depois de 4 longos anos de espera, a consulta com o médico especialista trouxe uma nova esperança para o coração do casal. Suelem relata o momento que sentiu que Nossa Senhora estava com eles nessa jornada.

“No dia que cheguei a Belém para a primeira consulta, era pouco antes do Círio, parece história, nunca esqueço, o carro com a Imagem Peregrina parou bem do meu lado. Nunca tive tanta certeza do caminho certo. Foi um sinal mesmo”, conta a bancária.

Suellen e Fábio anunciaram a gestação no sexto mês devido a trajetória até esse momento.  — Foto: Suellen Aguiar/ Arquivo pessoal Suellen e Fábio anunciaram a gestação no sexto mês devido a trajetória até esse momento.  — Foto: Suellen Aguiar/ Arquivo pessoal

Suellen e Fábio anunciaram a gestação no sexto mês devido a trajetória até esse momento. — Foto: Suellen Aguiar/ Arquivo pessoal

O diagnóstico de que seria impossível engravidar por vias naturais saiu logo depois. Apesar de menstruar, Suellen não ovulava, o médico descobriu ainda que o óvulo dela era de péssima qualidade. O marido também fez exames e descobriu que o esperma era de alta motilidade, ou seja, morria muito rápido, sem ter chance de fecundar.

Foi então que o casal começou a fazer um tratamento que durou cerca de seis anos. “Durante tudo isso, engordei, passei a usar o número 46 de roupa. Conversava muito com os padres, se estava indo contra a vontade de Deus. De ele estar dizendo que não é pra ter, será que era pra eu aceitar? O padre me disse que Deus capacita as pessoas para ajudar nessas situações. Me ensinaram a rezar para Deus me dar tranquilidade no coração, força para buscar se fosse acontecer e que não sentisse falta se não fosse para ser”, datalha.

O médico orientou a fazer a fertilização, pegar o esperma, o óvulo e fecundar em laboratório. Ela conta que fazia várias viagens a Belém durante todo processo e que sempre visitava a Basílica Santuário para rezar.

“A primeira vez foi um desastre. Me expuseram a mais hormônios. Na segunda coleta, consegui uma quantidade boa de óvulos e conseguimos fecundar alguns embriões. Desses embriões, oito no total, cinco tinham síndromes. Desanimei, só três embriões estavam aptos para fazer a transferência para o útero. A primeira vez que eu fiz e perdi dois embriões, um perdi logo com dois meses, outro depois dos quatro. E tive que ir pra Belém fazer a retirada do feto”, relata ainda.

Casal sonhava há anos em terem um filho. Gravidez aconteceu após tratamento em clínica de fertilização. — Foto: Suellen Aguiar/ Arquivo pessoal Casal sonhava há anos em terem um filho. Gravidez aconteceu após tratamento em clínica de fertilização. — Foto: Suellen Aguiar/ Arquivo pessoal

Casal sonhava há anos em terem um filho. Gravidez aconteceu após tratamento em clínica de fertilização. — Foto: Suellen Aguiar/ Arquivo pessoal

“Já tinha perdido dois sem ser fertilização. Depois da fertilização não ter dado certo, fiquei mais abalada do que nunca. Tua família inteira te olha com pena, as amigas do banco me contavam com pena que estavam grávidas, minha mãe fazia promessa, minha irmã engravidou, meu irmão teve neném”, conta Suellen sobre o que enfrentou nesse período.

Depois de perder terceira gravidez, estava na época do Círio novamente, Suellen decidiu falar ao marido, após a missa, que tinha desistido. Era uma tarefa difícil, pois sempre foi o sonho dele também.

“Estava esperando o momento de dizer, quando o padre ergue a imagem e surge um grito de um bebê, um choro de recém-nascido na igreja. Sentei no banco e comecei a chorar. Foi mais um sinal. Ali eu tive certeza que era pra mim”, diz.

Na segunda-feira Suelen decidiu que procuraria o médico novamente. Coincidentemente, a secretária do médico ligou no mesmo dia perguntando se ela queria uma consulta.

“Fiz ultrassom na quinta, deu pra ver que meus óvulos, estavam totalmente preparados, sem tomar remédios. Fiz a fertilização, fiquei dez dias com minha mãe no hotel em Belém, fui muito à Basílica. Não tenho a menor dúvida que teve intercessão de Nossa Senhora”, conta Suellen sobre como aconteceu seu “milagrezinho”.

Luisa é um sonho materializado. O motivo da felicidade dos pais, Suellen e Fábio.  — Foto: Suellen Aguiar/ Arquivo pessoal Luisa é um sonho materializado. O motivo da felicidade dos pais, Suellen e Fábio.  — Foto: Suellen Aguiar/ Arquivo pessoal

Luisa é um sonho materializado. O motivo da felicidade dos pais, Suellen e Fábio. — Foto: Suellen Aguiar/ Arquivo pessoal

Luisa, o nome escolhido para a filha, mexeu pela primeira vez durante a adoração na igreja. Ainda grávida, Suellen e o marido participaram do Círio de Nazaré para agradecer a graça alcançada. No ano passado, Suellen levou a pequena Luiza para o Círio e quer voltar este ano. “Ano passado fiz questão de ir apresentar minha filhota e dizer que ia deixar ela [santa] em paz um pouquinho”, brinca.

“Hoje é maravilhoso, ela corda, ergue mãozinha pra mamão do ceú! É meu ‘milagrezinho’. Muita gente ficava dizendo para ter cuidado, não insistir demais, que era vontade de Deus. Mas sempre soube que ia ser mãe, nunca me vitimizei, nunca escondi de ninguém, sempre tive alegria de buscar”, afirma Suellen.

Luiza é a alegria da família, é saudável e amorosa, como nos sonhos de Suellen e Fábio. Agora o casal já faz planos para ter o segundo filho, com as bençãos na Rainha da Amazônia.

Suellen e Fábio Aguiar comemoraram 1 ano de vida da filha Luisa.  — Foto: Suellen Aguiar/ Arquivo Pessoal Suellen e Fábio Aguiar comemoraram 1 ano de vida da filha Luisa.  — Foto: Suellen Aguiar/ Arquivo Pessoal

Suellen e Fábio Aguiar comemoraram 1 ano de vida da filha Luisa. — Foto: Suellen Aguiar/ Arquivo Pessoal

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE