Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Ciclone atinge a costa leste da Índia com ventos de até 165 km/h

Autoridades pediram que 300 mil pessoas abandonassem suas casas. Duas pessoas morreram.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

Um ciclone com ventos de até 165 km/h atingiu nesta quinta-feira (11) a costa leste da Índia, onde 300 mil pessoas abandonaram suas casas de modo preventivo e dois homens morreram.

O fenômeno Titli, classificado como "tempestade ciclônica muito severa", entrou em terra firme às 4h30 locais (xxx desta quarta, no Brasil), de acordo com a agência de notícias indiana PTI. Os ventos, acompanhados de chuvas torrenciais, arrancaram árvores e derrubaram postes de energia elétrica.

Pescadores deixam praia durante fortes chuvas causadas pelo ciclone Titli, nesta quinta-feira (11) em Ganjam, na Índia — Foto: AP Photo Pescadores deixam praia durante fortes chuvas causadas pelo ciclone Titli, nesta quinta-feira (11) em Ganjam, na Índia — Foto: AP Photo

Pescadores deixam praia durante fortes chuvas causadas pelo ciclone Titli, nesta quinta-feira (11) em Ganjam, na Índia — Foto: AP Photo

O governo do estado de Odisha determinou que 300 mil pessoas abandonassem suas casas em cinco distritos na quarta-feira. As escolas permaneceram fechadas e as autoridades recomendaram aos pescadores que não entrassem no mar.

A imprensa informou que dois homens morreram no estado vizinho de Andhra Pradesh.

Homem caminha nesta quinta-feira (11) em rua de Gopalpur, na Índia, durante chuvas levadas pelo ciclone Titli — Foto: AP Photo Homem caminha nesta quinta-feira (11) em rua de Gopalpur, na Índia, durante chuvas levadas pelo ciclone Titli — Foto: AP Photo

Homem caminha nesta quinta-feira (11) em rua de Gopalpur, na Índia, durante chuvas levadas pelo ciclone Titli — Foto: AP Photo

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE