Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Suspeito de ataque a tiros na Califórnia era fuzileiro naval condecorado

Ian David Long tinha 28 anos, era especializado em metralhadoras e atuou no Afeganistão. Segundo a polícia, ele já havia tido vários atritos com agentes da lei antes de invadir bar e matar 12 na noite de quarta-feira.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

O homem suspeito de matar 12 pessoas em um bar de um subúrbio da cidade norte-americana de Los Angeles era um fuzileiro naval condecorado especializado em metralhadoras que atuou no Afeganistão e que já havia tido vários atritos com agentes da lei, disseram a polícia e autoridades da Marinha nesta quinta-feira (8).

Ian David Long, que também morreu no ataque a tiros na noite de quarta-feira, tinha 28 anos e morava em Newbury Park, um subúrbio californiano próspero de bangalôs e gramados bem cuidados localizado a cerca de 6,4 quilômetros do Borderline Bar & Grill, cenário do massacre.

Long entrou para a Marinha em 2008 e alcançou a categoria de cabo antes de deixar o serviço em 2013, escreveu Joseph Butterfield, porta-voz da corporação, em um email.

Ele serviu na guerra do Afeganistão durante sete meses a partir do final de 2010, disse o Corpo dos Fuzileiros Navais, e recebeu diversas fitas, comendas e medalhas.

Não ficou claro de imediato o que Long fez depois de deixar a função.

Veja quem são as vítimas de atirador

Em uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira, o xerife Geoff Dean disse que a polícia respondeu a um chamado sobre um distúrbio sem gravidade na casa de Long em abril.

"Ele estava um tanto irado, agindo um pouco irracionalmente", explicou Dean. A polícia chamou uma equipe de especialistas em saúde mental que decidiu que, de acordo com a lei estadual, Long não se qualificava para uma detenção involuntária para uma avaliação de saúde mental.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE