Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Veja quem são as vítimas de atirador em bar na Califórnia

O sargento Ron Helus, de 54 anos, chegou ao local em apenas dois minutos e entrou desarmado para tentar ajudar vítimas a saírem. Outras 11 pessoas também foram mortas em ataque de Ian David Long., que cometeu suicídio.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

Um policial foi a primeira vítima identificada do ataque a um bar em Thousand Oaks, no sul da Califórnia (EUA), na noite de quarta-feira (7). Familiares também confirmaram a morte de jovens que estavam no local.

Ron Helus

Foto não datada do sargento Ron Helus, morto em ataque a uma casa noturna na Flórida, na quarta-feira (7) — Foto: Ventura County Sheriff's Department via AP Foto não datada do sargento Ron Helus, morto em ataque a uma casa noturna na Flórida, na quarta-feira (7) — Foto: Ventura County Sheriff's Department via AP

Foto não datada do sargento Ron Helus, morto em ataque a uma casa noturna na Flórida, na quarta-feira (7) — Foto: Ventura County Sheriff's Department via AP

O sargento Ron Helus, de 54 anos, morreu após ser baleado várias vezes pelo atirador Ian David Long.

Helus tinha 29 anos de experiência na polícia, e chegou ao Borderline Bar & Grill, local do ataque, em apenas dois minutos, acompanhado de um patrulheiro rodoviário estadual, de acordo com o xerife do condado de Ventura, Geoff Dean. Os dois estavam de folga e desarmados.

Segundo Dean, o patrulheiro "garantiu a segurança do perímetro" e depois resgatou Helus, já ferido, da linha de fogo. O xerife disse ainda que, antes de entrar no bar para tentar ajudar clientes a fugirem, o sargento falou com sua mulher por telefone. Ele morreu depois em um hospital.

“Ron era um sargento trabalhador e dedicado. Ele estava totalmente comprometido. Ele deu tudo de si e, como eu disse a esposa dele esta noite, morreu como um herói porque foi salvar vidas, salvar outras pessoas ”, acrescentou o xerife.

Colega de Helus, o também sargento Eric Buschow entrou para a polícia mais ou menos na mesma época e falou à CNN sobre o colega. Ele disse que Helus tinha um "instinto natural" em perseguir bandidos e era um policial inteligente e que cumpria sua função com entusiasmo. "Não acredito que ele tenha agido por heroismo. Ele entrou ali para salvar vidas", afirmou.

Ao longo de sua carreira, Ron Helus trabalhou em diversos departamentos, incluindo o de narcóticos e a SWAT. Além de policial, ele era dono de uma empresa de segurança com armas de fogo chamada Gun Control. O sargento era casado e tinha um filho.

Justin Meek

Justin Meek tinha 23 anos e era recém-formado pela Universidade Luterana da Califórnia — Foto: Reprodução/Facebook/Justin Meek Justin Meek tinha 23 anos e era recém-formado pela Universidade Luterana da Califórnia — Foto: Reprodução/Facebook/Justin Meek

Justin Meek tinha 23 anos e era recém-formado pela Universidade Luterana da Califórnia — Foto: Reprodução/Facebook/Justin Meek

A Universidade Luterana da Califórnia divulgou um comunicado no qual diz que os pais de seu ex-aluno Justin Meek, de 23 anos, confirmam que ele é uma das pessoas que morreu no ataque da noite de quarta. Meek era recém-graduado em Criminologia e Justiça Criminal.

Alaina Housley

 Alaina Housley, de 22 anos, foi uma das vítimas do ataque na Califórnia — Foto: Reprodução/Facebook/Alaina Housley  Alaina Housley, de 22 anos, foi uma das vítimas do ataque na Califórnia — Foto: Reprodução/Facebook/Alaina Housley

Alaina Housley, de 22 anos, foi uma das vítimas do ataque na Califórnia — Foto: Reprodução/Facebook/Alaina Housley

A morte da jovem Alaina Housley, de 18 anos, foi confirmada em uma nota assinada por seus tios, Adam Housley e Tamera Mowry-Housley. Horas antes, Adam tinha postado no Twitter uma mensagem na qual pedia ajuda para entrar em contato com a sobrinha, que era aluna da Universidade Pepperdine. Ele não conseguia falar com ela desde a noite de quarta e afirmava que ela provavelmente estaria na casa noturna atacada.

Cody Coffman

Cody Coffman em foto exibida no celular por seu pai, Jason Coffman, a jornalistas — Foto: Frederic J. Brown/AFP Cody Coffman em foto exibida no celular por seu pai, Jason Coffman, a jornalistas — Foto: Frederic J. Brown/AFP

Cody Coffman em foto exibida no celular por seu pai, Jason Coffman, a jornalistas — Foto: Frederic J. Brown/AFP

Jason Coffman disse a repórteres que seu filho, Cody Coffman, de 22 anos, também morreu no ataque. "Falei com ele ontem à noite antes de ele sair de casa", disse Jason, segundo a revista TIme. “A primeira coisa que eu disse foi 'filho, não beba e dirija'. A última coisa que eu disse foi 'filho, eu te amo'". O pai contou que, por volta da 1 hora, amigos de Cody foram até sua casa informar que tinham ido ao Borderline Bar & Grill com o jovem - que se preparava para ingressar no Exército - mas que não conseguiam encontrá-lo após o ataque. Sua morte foi confirmada na manhã desta quinta.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE