Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

OSTP apresenta concerto de Câmera na Escola de Música da UFPA

Apresentação será nesta sexta, 9, às 19h. Entrada franca.

 

A Escola de Música da UFPA (Emufpa) recebe nesta sexta feira (9), às 19hs, o Concerto de Música de Câmara da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz.

O quarteto de cordas é formado por músicos da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP), que receberá o solista convidado chamado Marcus Julius Lander (Clarinete), o concerto ainda contará com uma participação especial de outro clarinete, do músico Alexsandar Tasic, na música Sonata para dois clarinetes, do compositor F. Poulenc. Serão apresentadas músicas F. Poulenc, W. A. Mozart e R. Fuentes, com entrada Gratuita, sem retirada de ingressos.

A Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz foi criada em 1996, numa iniciativa da Secretaria de Cultura (Secult), contando com a parceria da Fundação Carlos Gomes. Já conhecida em todo território nacional, a orquestra atua há 21 anos e sempre almejam avançar cada dia mais e melhorar o nível das suas apresentações. Uma constante evolução.

Marcus Julius iniciou seus estudos em 1996 com Edmilson Nery na Escola Municipal de Música de São Paulo. É Bacharel em Clarinete pela Universidade Estadual Paulista, na classe do professor Sérgio Burgani. Foi também aluno de Luis Afonso “Montanha” no curso de difusão da Escola de Comunicação e Artes da USP. Como bolsista do Conservatório de Boston, cursou parte de seu mestrado na classe do professor Jonathan Cohler. No Brasil, foi vencedor do Prêmio I Solisti na categoria Música Instrumental Erudita. O clarinetista atuou como spalla na Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo e como chefe do naipe das orquestras Jovem de Guarulhos, do Instituto Baccarelli e da Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo. Integrou ainda a Orquestra Acadêmica da Cidade de São Paulo e o Quarteto Paulista de Clarinetas. Atuou também como professor do curso superior do Conservatório Dramático e Musical de São Paulo.

Francis Jean Marcel Poulenc (1899 - 1963) foi um compositor e pianista francês, membro do grupo Les Six, autor de obras que abarcam a maior parte dos géneros musicais, incluindo canção, música de câmara, oratório, ópera, música para bailado e música orquestral. Era chamado de "meio monge, meio mau rapaz", uma etiqueta que foi dada pelo o Paris-Presse e que ficou associada a ele. A sua música, eclética e ao mesmo tempo pessoal, é essencialmente diatónica e melodiosa, embelezada com dissonâncias do século XX, possuiu talento, elegância, profundidade de sentimento e um doce-amargo que são derivados da sua personalidade alegre e melancólica. Compôs três óperas, obras religiosas e obras instrumentais.

Wolfgang Amadeus Mozart, (1756 - 1791) foi um músico e compositor austríaco, foi autor de mais de seiscentas obras, muitas delas referenciais na músicas sinfônica, concertante, operística, coral, pianística e camerística. Sua produção foi louvada por todos os críticos de sua época, embora muitos a considerassem excessivamente complexa e difícil, e estendeu sua influência sobre vários outros compositores ao longo de todo o século XIX e início do século XX. Hoje Mozart é visto pela crítica especializada como um dos maiores compositores do ocidente conseguiu conquistar grande prestígio mesmo entre os leigos, e sua imagem se tornou um ícone popular.

Rubén Fuentes Gasson (1926) é um violinista clássico compositor mexicano, que é mais conhecido por contribuições para a música de mariachi. Suas contribuições para os gêneros bolero ranchero, bolero moruno e canções românticas, tanto rancheras quanto boleros, bem como a criação do sinfônico Mariachi, foram uma contribuição significativa para a internacionalização da música mexicana no mundo. Escreveu dezenas de canções famosas e internacionalmente conhecidas como La Negra, The Snake, o alazão, Como nada, La Bikina, Bonita é a minha terra, flor sem rebento, entre outras.

Serviço

Local: Concerto de Música de Câmara da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz no Auditório da Escola de Música da UFPA. Av. Conselheiro Furtado, 2007 – Nazaré. Nesta sexta, 9, às 19h. Entrada gratuita, sem retirada de ingressos.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE