Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Presidente iraniano diz que novas sanções dos EUA não afetam economia do Irã

Nova rodada de sanções começaram a valer na última segunda. Rouhani diz que EUA tentam afetar o Irã psicologicamente.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, disse neste sábado (10) que as sanções dos Estados Unidos anunciadas na semana passada não tiveram impacto na economia do Irã porque Washington já as tinha praticamente reintroduzido anteriormente.

A restauração das sanções é parte de um esforço mais amplo do presidente norte-americano, Donald Trump, para forçar o Irã a frear seus programas nucleares e de mísseis, bem como o suporte a forças no Iêmen, Síria, Líbano e outras partes do Oriente Médio.

Em maio, Trump saiu do acordo nuclear firmado com o Irã em 2015 e Washington reimpôs uma primeira rodada de sanções sobre o Irã em agosto.

As sanções não tiveram impacto em nossa economia porque a América já tinha usado todas as armas à disposição e não havia nada novo para usar contra nós — Hassan Rouhani, em comentários à TV estatal

"Eles acabaram de emitir uma longa lista de bancos, suas filiais... e companhias aéreas e seus aviões. E isso mostra que eles estão meramente tentando afetar a nação iraniana psicologicamente", disse Rouhani.

Os Estados Unidos disseram que temporariamente permitiriam oito importadores de continuar comprando petróleo iraniano quando reimpôs as sanções na última segunda-feira, visando forçar Teerã a frear suas atividades regionais nucleares e de mísseis.

"Agora tornou-se claro que a América não pode cortar as exportações iranianas de petróleo a zero", acrescentou Rouhani, após uma reunião semanal com líderes do parlamento e judiciário.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE