Variedades

Variedades

Fechar
PUBLICIDADE

Variedades

Marília Garcia, poeta brasileira, ganha o Prêmio Oceanos de Literatura 2018

Ela ficou em 1º lugar e leva R$ 100 mil. Portugues Bruno Vieira Amaral 2º e Luís Quintais 3º , além do moçambicano Luís Carlos Patraquim 4º , estiveram entre os vencedores.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

A poeta brasileira Marília Garcia ganhou, nesta sexta-feira (7), a edição 2018 do Oceanos – Prêmio de Literatura em Língua Portuguesa, antigo Portugal Telecom. Pela coletânea de poesias "Câmera lenta", ela leva R$ 100 mil. Pela primeira vez, o anúncio não aconteceu no Brasil. A cerimônia foi sediada em Lisboa.

Em segundo lugar, ficou o português Bruno Veira Amaral, autor do romance "Hoje estarás comigo no paraíso", que recebe R$ 60 mil. Em terceiro, ficou o poeta português Luís Quintais, que recebe R$ 40 mil. Por fim, em quarto, ficou o poeta moçambicano Luís Carlos Patraquim, autor de "Deus restante", que recebe R$ 30 mil.

“Esta edição do Oceanos está rica, cheia de ineditismos: pela primeira vez, anunciamos os premiados em Lisboa, temos autores do Brasil, de Portugal e de Moçambique, o que revela a importância da internacionalização do prêmio, e, de quatro títulos vencedores, três são de poesia, uma dado que merece atenção”, afirmou em nota a curadora e idealizadora do Oceanos, Selma Caetano.

O júri da fase final foi formado pela angolana Ana Paula Tavares, pelos portugueses Helena Buescu e Pedro Mexia e pelos brasileiros Flora Sussekind, Heitor Ferraz Mello e Julián Fuks.

Participaram da cerimônia no Palácio da Ajuda, capital do país, o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, a ministra da cultura portuguesa, Graça Marques, e o diretor do Itaú Cultural, Eduardo Saron.

Saron anunciou que o instituto vai doar 4,2 mil cópias de clássicos da literatura brasileira a 303 bibliotecas de Portugal. São obras de autores como Machado de Assis, Carlos Drummond de Andrade, João Cabral de Melo Neto, Clarice Lispector e Cyro dos Anjos.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE