Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Venda de carros diminui nos EUA, e consumidores buscam veículos maiores

Embora números mostrem uma desaceleração do mercado, a maior demanda por veículos grandes elevou as receitas.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

As maiores fabricantes de carros americanas anunciaram, nesta quinta-feira (3), seus resultados de vendas em 2018, que mostraram uma desaceleração do mercado, embora uma maior demanda por veículos grandes tenha elevado as receitas.

  • Venda de veículos novos cresce 14,6% em 2018 no Brasil

Os consumidores americanos tenderam a evitar os carros pequenos e pareceram mais desanimados com os preços altos e as taxas de juros crescentes.

Com o desemprego em um mínimo histórico e uma economia sólida, as três principais fábricas americanas mostraram resultados mistos.

GM e Ford caíram, mas a filial americana da Fiat Chrysler (FCA US) teve um bom ano.

A GM, maior fabricante americana de carros, teve uma queda de 2,7% nas vendas no quarto trimestre e de 1,6% no ano todo, apesar de ter vendido mais caminhonetes SUV que no ano anterior.

A Ford também teve um 2018 duro. Suas vendas caíram 8,8% em dezembro, e fecharam o ano 3,5% abaixo das de 2017. Ela também vendeu mais veículos de grande porte.

A FCA US ampliou as vendas anuais em 9% devido ao interesse do público por carros grandes. Em dezembro, as vendas subiram 14%.

"O desempenho deste ano destaca os esforços feitos para reorientar nossa produção para dar aos consumidores americanos mais veículos Jeep e mais caminhões Ram", disse o gerente de vendas da FCA US, Reid Bigland.

A Toyota, outra gigante do setor, também teve resultados ruins com vendas que caíram 0,9% em dezembro e 0,3% no total do ano. Esse declínio coincidiu com o aumento nos preços dos carros.

Kelley Blue Book previu que em 2018 o valor médio de um carro novo seria 3% maior e seria de mais de US$ 36.000.

Maior receita

"Embora as vendas tenham caído pelo sexto mês consecutivo, o crescimento sustentado dos preços permite que os fabricantes compensem as vendas mais baixas com mais receita", disse Thomas King, analista da JD Power.

Essa combinação de vendas mais baixas, mas a preços mais altos, levou a GM a dobrar o valor dos veículos de grande porte até 2019.

"Estamos confiantes em 2019 porque temos mais lançamentos de caminhões e picapes para o ano, e a economia dos EUA está sólida", disse Kurt McNeil, gerente de vendas da GM.

 

 

Escolhidas para você:






PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE