Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Papa revela '''duas dores''' de seu coração: Colômbia e Mediterrâneo

Desabafo veio durante tradicional oração do Ângelus, em Roma.

 

O papa Francisco falou, neste domingo (20), das "duas dores" que tem em seu coração, referindo-se às vítimas do atentado na Colômbia esta semana e aos imigrantes mortos no Mediterrâneo recentemente.

"Tenho duas dores no coração: Colômbia e o Mediterrâneo", desabafou o papa na tradicional oração do Ângelus, em Roma.

"Quero expressar meu apoio ao povo colombiano depois do ataque terrorista de quinta-feira passada contra a Escola Nacional de Polícia", afirmou.

"Rezo pelas vítimas e por suas famílias e continuo rezando pelo caminho da paz na Colômbia", acrescentou ele, que viaja esta semana para o Panamá para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

Pessoas fazem vigília na madrugada de sexta-feira (18) pelas vítimas do atentado na Academia de Polícia General Santander, em Bogotá, na Colômbia — Foto: REUTERS/Luisa Gonzalez Pessoas fazem vigília na madrugada de sexta-feira (18) pelas vítimas do atentado na Academia de Polícia General Santander, em Bogotá, na Colômbia — Foto: REUTERS/Luisa Gonzalez

Pessoas fazem vigília na madrugada de sexta-feira (18) pelas vítimas do atentado na Academia de Polícia General Santander, em Bogotá, na Colômbia — Foto: REUTERS/Luisa Gonzalez

Na quinta-feira, um atentado atribuído ao Exército de Libertação Nacional (ELN) matou 20 jovens estudantes de uma academia de polícia em Bogotá e deixou cerca de 70 feridos.

Francisco também evocou as 170 pessoas que morreram no Mediterrâneo recentemente.

Telegrama enviado para Colômbia

Papa Francisco enviou na sexta-feira (18) telegrama ao arcebispo de Bogotá, Rubén Salazar Gómez, lamentando o atentado com um carro-bomba que "semeou dor e morte na cidade".

"O papa Francisco expressa o seu mais profundo pesar pelas vítimas que perderam a vida em uma ação tão desumana e oferece votos pelo seu eterno descanso", diz a carta.

"O Santo Padre condena mais uma vez a violência cega, que é uma ofensa gravíssima ao Criador, e eleva sua oração ao Senhor para que ajude a perseverar na construção da conciliação e da paz nesse país e no mundo inteiro", continua o telegrama. Francisco visitou a Colômbia em setembro de 2017.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE