Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Turismo em Santarém cresce em 2018 e injeta R$ 176 milhões na economia, aponta estudo

Crescimento foi de 29% em relação a 2017. Em média, cada turista dos 237 mil que passaram por Santarém gastou R$ 743 no município.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

176 milhões. Esse foi o total injetado em Santarém, no oeste do Pará, com turismo em 2018. Os dados são da Secretaria Municipal de Turismo (Semtur), baseados no Observatório do Turismo, que apontou que a Pérola do Tapajós recebeu cerca 237 mil turistas no ano passado.

Em comparação a 2017, o levantamento apontou que foram injetados em Santarém 29% a mais na economia local. Para chegar a esses números a Semtur considerou a média do gasto diário de cada visitante, multiplicado pelo tempo de estadia e a quantidade de turistas ao ano. Fazendo uma estimativa geral, cada turista deixa no mínimo R$743 no município apenas com gastos básicos.

O alto fluxo de visitantes na cidade movimenta vários setores da economia, trazendo turistas para as ruas, movimentando o comércio e ocupando vagas em hotéis.

Atualmente, Santarém conta com 36 hotéis. Alter do Chão possui quatro hotéis, mas há também na vila 50 pousadas. As praias de Ponta de Pedras e Pajuçara contam com mais quatro. As diárias no setor hoteleiro local custam em média R$ 120. Já a média de preço de diárias dos hotéis é de R$ 150.

Alter do Chão, em Santarém, no Pará — Foto: Ascom PMS/Divulgação Alter do Chão, em Santarém, no Pará — Foto: Ascom PMS/Divulgação

Alter do Chão, em Santarém, no Pará — Foto: Ascom PMS/Divulgação

Além da hotelaria, agências de viagens, locadoras de veículos, restaurantes, bares, artesanato e vários outros segmentos faturam com o crescimento do turismo.

"Apostar no turismo é muito importante para a economia da cidade. A ideia não é se limitar apenas aos períodos de alta temporada como Réveillon e Sairé, mas consolidar Santarém como destino turístico o ano inteiro valorizando os atrativos e investindo no turismo de base comunitária, na estruturação e qualificação para fortalecer ainda mais o setor", disse o secretário municipal de Turismo, Diego Pinho.

O observatório

A Semtur faz um levantamento detalhado de informações sobre a atividade turística do município, através do Observatório do Turismo, a fim de elaborar políticas públicas voltadas para o desenvolvimento sustentável do setor.

O levantamento mapeia a média diária de gastos do turista em Santarém com hospedagem, alimentação, transporte, passeios e compra de souvenirs.

Os dados do observatório são baseados em informações geradas por relatórios de Boletins de Ocupação Hoteleira (BOH's) cedidos pela rede hoteleira e por pousadas. Também é considerada a média de preço de refeição estabelecida pela Associação Brasileira das Empresas de Benefícios ao Trabalhador (ABBT) e pesquisas de campo quantitativas e qualitativas realizadas por técnicos da Semtur durante o Carnalter, Sairé e MDA no ano de 2018.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE