Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Sobrevivente diz que homem conseguiu retirar arma de assassino durante ataque a mesquita na Nova Zelândia

Syed Mazharuddin diz que jovem que cuida da mesquita se arriscou para impedir ação. Ataques deixaram 49 mortes; 20 pessoas ficaram gravemente feridas.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

Um sobrevivente do ataque na mesquita de Linwood, na Nova Zelândia, disse nesta sexta-feira (15) ao "NZ Herald", o maior jornal do país, que um jovem arriscou a vida para tirar do assassino a arma usada durante o massacre.

Os ataques a tiros simultâneos contra duas mesquitas na cidade de Christchurch, na ilha sul da Nova Zelândia, deixaram 49 mortos e 48 feridos, sendo 20 em estado grave.

  • Repercussão: líderes de vários países condenam ataques
  • Fotos: Vítimas recebem homenagens em todo o mundo
  • Vídeos: brasileira relata tensão

Syed Mazharuddin, que testemunhou o ataque, disse que ouviu os tiros e presenciou pessoas gritando. "No momento em que consegui me abrigar, esse cara veio pela porta principal. É uma pequena mesquita. Havia cerca de 60 ou 70 pessoas lá", afirmou ao "NZ Herald".

"Havia pessoas idosas sentadas rezando e ele simplesmente começou a atirar nelas", contou. Segundo Mazharuddin, o criminoso usava equipamento de proteção.

Mazharuddin disse que, durante o ataque, um jovem que cuida da mesquita viu uma oportunidade e atacou o homem, pegando a arma. Ele o classificou de "herói".

"Ele ainda tentou perseguir [o assassino]. Correu atrás dele, mas havia pessoas esperando pelo homem no carro, e ele conseguiu fugir."

Mazharuddin disse que amigos que estavam perto dele foram baleados – um deles morreu no local.

Ferido é socorrido após ataque em mesquita no centro de Christchurch, na Nova Zelândia, nesta sexta-feira (15)  — Foto: Mark Baker/ AP Ferido é socorrido após ataque em mesquita no centro de Christchurch, na Nova Zelândia, nesta sexta-feira (15)  — Foto: Mark Baker/ AP

Ferido é socorrido após ataque em mesquita no centro de Christchurch, na Nova Zelândia, nesta sexta-feira (15) — Foto: Mark Baker/ AP

Resumo

  • Ataques a duas mesquitas na Nova Zelândia deixaram 49 mortos
  • 48 pessoas ficaram feridas, sendo 20 em estado grave
  • 3 pessoas estão presas; uma quarta chegou a ser detida, mas foi liberada por não ter ligação com o caso
  • Numa das mesquitas, um homem armado com um rifle automático disparou contra a multidão
  • Usando uma câmera no capacete, o assassino filmou e transmitiu ao vivo o massacre
  • O Facebook eliminou as contas do criminoso e trabalha para remover cópias do vídeo
  • Na rede, o homem se identificou como um australiano de 28 anos, defensor da extrema-direita e contrário à imigração

Ataques em mesquitas na Nova Zelândia — Foto:  Juliane Souza/G1 Ataques em mesquitas na Nova Zelândia — Foto:  Juliane Souza/G1

Ataques em mesquitas na Nova Zelândia — Foto: Juliane Souza/G1

ATAQUES A MESQUITAS NA NOVA ZELÂNDIA

  • 49 mortos e 48 feridos em massacre

  • Testemunhas contam o que viram

  • Sandra Cohen: caldeirão de ódio nas redes sociais

  • Vídeos sobre os ataques

  • Repercussão

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE