Variedades

Variedades

Fechar
PUBLICIDADE

Variedades

Credores aprovam plano de recuperação judicial da Livraria Cultura

Empresa pediu recuperação judicial em 25 de outubro do ano passado para reestruturar uma dívida de mais de R$ 285 milhões.

 
 -   / - G1  / FolhaPA
/ - G1 / FolhaPA / - G1 / FolhaPA

Os credores da Livraria Cultura aprovaram nesta sexta-feira (12) o plano de recuperação judicial da empresa. Eles aceitaram a proposta de desconto de até 70% na dívida, com prazo de até 12 anos para pagamento e carência de até 2 anos.

O grupo pediu recuperação judicial em 25 de outubro do ano passado para reestruturar uma dívida de mais de R$ 285 milhões - a maior parte com fornecedores e bancos.

De acordo com a advogada Fabiana Solano, do Felsberg Advogados, que assessora o Grupo Cultura, durante a assembleia de credores foi definido que que "as dívidas trabalhistas serão quitadas em sua totalidade em até 12 meses após homologação do plano de recuperação judicial" pela Justiça de São Paulo.

Segundo o jornal "Valor Econômico", ao todo, foram por volta de 40 votos contrários ao plano, mas cerca de 90% dos credores em todas as categorias votaram sim.

Os credores foram divididos em grupos de acordo com o valor a receber. Para os maiores credores, o desconto no valor da dívida será menor.

Para os chamados financeiros estratégicos 1, o desconto será de 30%, com carência de um ano e pagamento em cinco anos após a carência, sendo 20% do principal por ano e pagamentos trimestrais.

Já os credores que continuaram fornecendo para o grupo, mesmo após o anúncio da recuperação judicial, e suspenderam ações de cobrança e execuções, não terão nenhum desconto em sua dívida. Os pagamento serão feitos em seis anos após uma carência de 3 anos, sendo 10% nos anos 4 e 5; 15% no 6º ano; 20% nos anos 7 e 8; e 25% no 9º ano.

Com o processo de recuperação judicial da Cultura e da Livraria Saraiva, as duas principais redes do país, o mercado editorial brasileiro atravessa sua pior crise da última década.

A Livraria Cultura mantém atualmente 15 lojas físicas abertas.

  • Número de livrarias e papelarias no Brasil encolhe 29% em 10 anos

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE