Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Brasileiro voltava de laboratório de '''incêndios''' quando viu Notre-Dame em chamas: '''Luto'''

Cientista Gabriel Estevam Domingos voltava de um laboratório que faz simulação de incêndios quando observou que a Catedral Notre-Dame estava em chamas.

 
 -   /
/ /

O jovem cientista brasileiro Gabriel Estevam Domingos foi à Paris para uma missão internacional sobre sustentabilidade e inovação na área da construção, mas acabou presenciando um dos momentos mais tristes da história da arquitetura do país: o incêndio na catedral Notre-Dame. Ele pôde admirar, de perto, a imponente igreja e, dias depois, o luto do povo francês que orava em coro em frente a catedral.

Morador de Praia Grande, Gabriel chegou à capital francesa no último domingo. Ganhador do Prêmio de Inovação e Sustentabilidade COMAT/CBIC em 2018, ele integra a missão técnica internacional para conhecer o que está se fazendo de melhor em termos de construção e novas tecnologias na França.

O grupo, nesta terça-feira (16), visitou a Cerway, a entidade francesa responsável pela emissão do selo HQE (Haute Qualité Environmentale - Alta Qualidade Ambiantal). Eles também estiveram no CSTB (Centre Scientifique et Technique du Bâtiment), um centro de tecnologia, testes e pesquisas de excelência, cujas atividades são acompanhadas por todo o mercado de materiais e sistemas de construção do país.

Brasileiro esteve no CSTB (Centre Scientifique et Technique du Bâtiment), em Paris, antes do incêndio atingir a Notre-Dame — Foto: Gabriel Estevam Domingos Brasileiro esteve no CSTB (Centre Scientifique et Technique du Bâtiment), em Paris, antes do incêndio atingir a Notre-Dame — Foto: Gabriel Estevam Domingos

Brasileiro esteve no CSTB (Centre Scientifique et Technique du Bâtiment), em Paris, antes do incêndio atingir a Notre-Dame — Foto: Gabriel Estevam Domingos

“Visitamos um laboratório onde se faz simulação de incêndio, desde como se comporta o concreto, a chama, a fumaça. Esse CSTB é um dos mais rigorosos. Ele arbitra nas legislações. O laboratório é de desenvolvimento e pesquisa de teste de materiais de construção contra incêndio em Paris, um dos melhores do mundo”, conta.

Minutos após a visita, o brasileiro chegou no hotel e notou que o incêndio havia começado na catedral Notre-Dame. Gabriel conseguiu conhecer a igreja, dias antes, logo que chegou na Cidade. Ele tirou uma foto em frente a Notre-Dame.

"A Catedral estava em reforma, cheia de estruturas metálicas. Tem normativas, eles são rigorosos, Paris ainda é referência nisso. O Centro que visitamos é de prevenção para esse tipo de coisa. O que ocorre é que a catedral é muito antiga. Foi muita coincidência a gente sair de um Centro de Simulação e pegar fogo a catedral", explicou.

Ao saber da notícia, parte da comitiva foi para o local do incêndio. Eles acompanharam as primeiras equipes de emergência chegando a Notre-Dame. "A polícia colocou as faixas de contenção, mas as pessoas começaram a invadir e passaram a filmar. Eram muitos turistas e muitos franceses em extremo luto", relata o brasileiro.

Brasileiro registra luto e coro dos franceses durante incêndio na Notre-Dame

Brasileiro registra luto e coro dos franceses durante incêndio na Notre-Dame

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE