Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

G1 Conversa: secretário de segurança anuncia etapa nova dos '''Territórios de Pacificação''' e fala em limitação para combater assaltos a bancos no interior

De acordo com Ualame Machado, a atual etapa do projeto pretende levar para as periferias atividades de esporte e cultura para jovens e crianças.

 

A segurança pública foi tema do programa de estreia G1 Conversa. O bate-papo teve a presença do secretário de segurança pública do Pará, Uálame Machado. Na entrevista, ele anunciou a criação da segunda etapa do projeto Territórios de Pacificação, iniciado com a chegada da Força Nacional no estado. De acordo com o secretário, a atual etapa do projeto pretende levar às periferias atividades de esporte e cultura para jovens e crianças.

“A Força Nacional faz parte da primeira fase do projeto. A segurança pública chega no local e pacifica a área, para depois desenvolvermos outras ações. Nós não queremos que as crianças tenham como referência o traficante do bairro. A gente tem que criar outros mecanismos, por meio da cultura, do esporte e da educação. A Seel e a Secult vão nos ajudar a abrir horizontes e mudar a realidade dessas comunidades”, declarou o secretário.

Secretário de segruança apresenta novo projeto 'Territórios de Pacificação

Secretário de segruança apresenta novo projeto 'Territórios de Pacificação'

De acordo com ele, os primeiros bairros a receberem o projeto são os já atendidos pela Força Nacional - cinco em Belém, um em Ananindeua e um em Marituba. Porém, o secretário afirmou que o objetivo é que o projeto se espalhe para outros pontos da região metropolitana. Ele explica que a Secretaria de Segurança Pública (Segup) realiza estudos semanais para avaliar futuros locais de atuação.

“A cada semana nós estamos avaliando os números. Se percebemos uma mudança nos números, nós mudamos de bairro para estancar as ações criminosas. Esse plano faz parte do grande projeto do Governo. A segurança pública é o principal ator desse plano, mas contamos com apoio de todos”, afirmou.

Milícias

Outro objetivo do projeto anunciado pelo secretário é o combate às milícias na região metropolitana. Atuando em forma organizada em pelo menos quatro formas no Pará, o poder paralelo exercido por policiais controla a maioria dos bairros das regiões periféricas da cidade. Apesar disso, o secretário não apresentou números específicos, mas assegurou que o sistema de inteligência da Polícia Civil está trabalhando na identificação dos criminosos.

Secretário comenta combate a milícias na nova gestão do Governo do Estado

Secretário comenta combate a milícias na nova gestão do Governo do Estado

“Nesse momento é importante a gente trabalhar com inteligência. Esses bandidos não são mais inteligentes que nós. Nós estudamos para isso. A gente tem que, com inteligência, identificar esses grupos. Existem grupos em Belém que já estão sendo investigados. É uma investigação sensível e cautelosa”, declarou.

Além disso, o secretário afirmou que o governo do estado planeja construir um conjunto habitacional para policiais que vivem em áreas de risco. Segundo ele, muitos dos agentes que vivem em periferias se tornam alvo da ação de criminosos. Porém, o governo do estado ainda não tem um plano para alocar esses servidores. Falta espaço físico e o projeto ainda está em fase inicial de elaboração.

“Estamos providenciando um conjunto habitacional para agentes da segurança pública. Precisamos apenas saber de que forma isso vai ser feito: ae a gente adquire um condomínio já construído, ou se a gente constrói tudo desde o início. Isso depende do estudo que está sendo feito”.

Assaltos a banco

De acordo com o secretário, a polícia também trabalha para impedir novos assaltos a banco no interior do estado. Segundo ele, a área com mais ocorrência é o sudeste do estado, próximo a fronteira com o estado do Maranhão. Para o secretário, é importante que a polícia antecipe as ações, pois se torna muito difícil a abordagem policial durante o assalto.

Secretário de Segurança fala sobre prevenção de assaltos a banco

Secretário de Segurança fala sobre prevenção de assaltos a banco

“É muito complicado, tanto para o efetivo quanto para a segurança da população, abordar essas pessoas de madrugada, quando geralmente os crimes acontecem. Além disso, pode ocorrer troca de tiros. Ou a gente antecipa, ou a gente acompanha a ação. Mesmo que nós dobrássemos o efetivo de policiais nos interiores não é recomendado que eles reajam”, explicou.

Presídios

Segundo o secretário, quase que diariamente túneis de fuga são localizados dentro de centros penitenciários no estado. Ele afirma que o crime organizado fora dos presídios também é refletido dentro do cárcere. De acordo com o secretário, a falta de agentes penitenciários treinados dificulta a identificação de novas tentativas de fuga.

Secretário anuncia melhorias nos presídios para garantir segurança de agentes e detentos

Secretário anuncia melhorias nos presídios para garantir segurança de agentes e detentos

“A Susipe trabalha hoje essencialmente com contratados temporários. Não existe um quadro próprio. Quem faz hoje a segurança dos presídios é um batalhão da PM. Por isso, estamos contratando cerca de 500 agentes para atuar de forma especializada nas tentativas de resgate nos presídios”, afirmou. Ele também explicou que o novo quadro terá porte de arma para atuar em conflitos dentro das penitenciárias.

O secretário também anunciou a aquisição de novos equipamentos para o monitoramento dos presos. “Vamos investir também em tecnologia, com a aquisição de bloqueadores de sinais de celulares. Os que tinham antes não funcionavam. Fizemos testes e percebemos que os sinais não eram bloqueados. Fomos agora para uma feira para adquirir novos equipamentos”, explicou.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE