Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Polícia investiga possível atentado contra escola particular de Belém

Um inquérito foi aberto para apurar a denúncia. As pessoas envolvidas na situação serão intimadas para prestar depoimentos, assim como o aluno apontado no caso.

 
 -   /
/ /

A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar um possível atentado no Colégio Marista Nossa Senhora de Nazaré , em Belém. As investigações deram inicio após denúncias das mães dos alunos, que tomaram conhecimento que um aluno do ensino médio teria ameaçado atirar em um professor, nos colegas de turma e nas crianças do ensino fundamental.

Após tomar conhecimento dos fatos, foi registrado um boletim de ocorrência na Divisão de Atendimento ao Adolescente (DATA). Segunda a Polícia Civil, por conta do aluno que foi denunciado ser maior de 18 anos, o caso será investigado pela seccional de São Brás.

Ainda de acordo com a polícia, as ameaças feitas pelo aluno teriam começado depois de um desentendimento com um professor. Diante disso, explicou o delegado, as pessoas envolvidas na situação serão intimadas para prestar depoimentos, assim como o aluno envolvido. As circunstâncias dos fatos serão apuradas.

Outros casos

Em janeiro desse ano um vídeo gravado dentro de uma das salas de aula do colégio viralizou nas redes sociais. As imagens mostram alunos com uma arma. De acordo com a administração do colégio, o vídeo refere-se a uma situação ocorrida no primeiro semestre de 2018 e a arma era de brinquedo.

O vídeo, gravado pelos próprios alunos e publicado em uma rede social, mostra uma sala de aula cheia de adolescentes. Um dos estudantes aparece sentado, com uma bolsa ao seu lado onde a arma está escondida. Uma colega retira a arma de dentro da sacola e a exibe, rindo. Alguns alunos chegam a ficar assustados, mas dão gargalha da situação.

Esta não foi a primeira vez que um aluno do mesmo colégio foi flagrado com uma arma de brinquedo em sala de aula. Em fevereiro de 2015, um estudante foi flagrado com uma arma de pressão dentro da mochila. A Polícia ilitar foi chamada pela diretora do colégio para evitar uma briga contra alunos de outro colégio particular da capital.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE