Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

REGIONAL

Prefeito depõe no MP sobre suspeita de fraudes ambientais em MT

 

Foram instaurados pelo Ministério Público do Estado (MP), por meio da 15ª e 16ª Promotoria de Justiça Cível da Capital, quatro Inquéritos Civis contra 13 pessoas, apontadas por suposto envolvimento no esquema de fraudes no Cadastro Ambiental Rural (CAR).

A ação ocorreu após a deflagração da Operação Polygonum, que já teve quatro fases. Entre os investigados estão o prefeito de Santo Antônio do Leste, Miguel José Brunetta, e sua esposa, a primeira-dama e secretária de Assistência Social, Marli Artuzo Brunetta.


O prefeito e a primeira-dama de Santo Antônio do Leste são apontados por serem donos da Fazenda Canaã, situada na cidade de Santa Terezinha. O MP tem como alvos na ação: Cristiane dos Santos Perin, Giácomo Perin, Iviarilene Perin Bandeira, Jurema Perin Glatt, Marco Antônio dos Santos Perin, Maria Sebben Perin, Neiva Perin, Sônia Cristina Perin Fregonese e Terezinha Perin Acco. Todos são relacionados à Fazenda Soledada, no Município de Santa Carmem (508 km de Cuiabá).


Foi descoberto que o prefeito e os demais estavam envolvidos em um cadastro que limita o percentual permitido para o desmatamento, de acordo com o tipo de vegetação local.


Os proprietários então pagavam propina para que servidores da SEMA, incluindo, segundo as investigações, o ex-superintendente da pasta, João Dias Filho, e o ex-secretário do órgão, André Baby, para que o bioma fosse cadastrado de forma fraudulenta, bem como cadastrar falsas informações acerca de fiscalizações que deveriam ser realizadas por engenheiros florestais.


Da redação

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE