Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Arábia Saudita bombardeia capital do Iêmen

Ação militar foi uma resposta a um ataque a um oleoduto saudita, feito com drones.

 
 -   /
/ /

Aviões da coalizão liderada pela Arábia Saudita bombardearam a capital iemenita Sanaa, nesta quinta (16).

Ao menos seis pessoas morreram, e dez ficaram feridas em um dos bombardeios, afirmou à AFP Mojtar Mohamed, médico do Hospital Republicano de Sanaa.

O bombardeio aconteceu 48 horas depois de um ataque de autoria de um grupo de rebeldes do Iêmen, os huthis, que usaram drones para danificar um oleoduto saudita.

A coalizão anunciou na quarta-feira (15) que responderia "com força" aos huthis, apoiados pelo Irã.

"Começamos a realizar ataques aéreos seletivos contra posições da milícia huthi, inclusive em Sanaa", afirmou nesta quinta-feira uma fonte oficial da coalizão.

  • Cinco pontos para entender a guerra civil no Iêmen, a pior crise humanitária do mundo

Uma testemunha afirmou à AFP que ouviu uma forte explosão no centro de Sanaa. O canal de televisão Al Masira, controlado pelos huthis, atribuiu os bombardeios aos "aviões da agressão" saudita.

Em uma primeira mensagem no Twitter, a Al Masira citou seis bombardeios no distrito de Arhab, província de Sanaa. Mensagens posteriores citaram outros ataques, incluindo um na capital.

Outra testemunha declarou à AFP que os bombardeios começaram por volta das 8h (2h de Brasília).

Disputa já tem quatro anos

Na terça-feira (14), os huthis reivindicaram um ataque de drones contra um oleoduto na Arábia Saudita, que desde 2015 luta contra os rebeldes iemenitas ao lado dos Emirados Árabes Unidos.

O ministro para Assuntos Exteriores dos Emirados, Anwar Gargash, advertiu na quarta-feira que a coalizão pretendia "responder com força" a qualquer ataque dos huthis, apoiados por Teerã, contra alvos civis.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE