Esportes

Esportes

Fechar
PUBLICIDADE

Esportes

Centrais de tratamento de água Gehaka registram crescimento

 
 -   /
/ /

Um sistema de tratamento de água compacto, construído com o que há de mais moderno em tecnologia para geração, armazenagem e distribuição de água para uso farmacêutico, tem sido responsável pelo crescimento de 300% nas bases instaladas pela Gehaka, tradicional empresa fabricante de instrumentos de medição e controle, nos últimos dois anos, nessa área.

De acordo com Eduardo Horn, diretor de produção da Gehaka, são vários os fatores que explicam o desempenho dessa linha de produtos, mas um dos mais importantes é a preocupação em atender ao maior objetivo do cliente, que é sua aprovação nas auditorias. Por isso, as máquinas são feitas sob demanda e de forma a cumprir todas as exigências feitas pelo Guia de Qualidade produzido pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Todos os produtos de purificação de água para uso farmacêutico, fabricados e comercializados pela Gehaka, segundo Horn, foram feitos com a preocupação de atender às recomendações das Farmacopeias Brasileira e Americana.

 

O PROCESSO

“O processo de purificação da água para uso farmacêutico”, explica Horn, “é baseado na eliminação de impurezas físico-químicas e microbiológicas de forma a obter níveis abaixo dos preestabelecidos em compêndios oficiais aprovados pelas autoridades sanitárias.”

Os sistemas produzidos pela Gehaka levam em conta a totalidade do uso da água dentro de uma indústria que produz medicamentos. De acordo com Horn, a Anvisa — Associação Nacional de Vigilância Sanitária estabelece normas claras e precisas para o controle da contaminação da água para uso farmacêutico. Esse processo de purificação é fundamental, uma vez que a água tem grande susceptibilidade para agregar compostos diversos e para sofrer recontaminação, mesmo após a etapa de purificação.

“O controle de qualidade microbiológico é prioridade, uma vez que alguns tipos de microrganismos podem se proliferar nos componentes dos sistemas de tratamento e de distribuição da água para uso farmacêutico. Portanto, é importante minimizar a contaminação microbiológica por meio de tecnologias e ações apropriadas”, diz a ANVISA.

A preocupação em atender às necessidades das indústrias farmacêuticas e, ao mesmo tempo, desenvolver equipamentos conforme as diretrizes da Anvisa explica o crescimento na produção e fornecimento do sistema de purificação de água da Gehaka.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE