Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Hospital Regional de Marabá integra a rede de combate às hepatites virais

 
 -   / Rodolfo Oliveira (Agência Pará)
/ Rodolfo Oliveira (Agência Pará) / Rodolfo Oliveira (Agência Pará)

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 40 mil casos novos de hepatites virais devem ser diagnosticados em 2019. Considerada um problema de saúde pública, se não tratada, a doença aumenta o risco de câncer no fígado. A boa notícia é que medidas simples de higiene, como a lavagem das mãos e dos alimentos antes do preparo, podem ajudar a prevenir novos casos. Pensando nisso, o Hospital Regional do Sudeste do Pará - Dr. Geraldo Veloso (HRSP), gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, em Marabá (PA), promoverá ações educativas ao longo deste mês em alusão ao "Julho Amarelo", movimento de sensibilização para a prevenção e o controle das hepatites virais.

A primeira ação será realizada nesta segunda-feira, 15/07, em parceria com o Centro de Testagem e Aconselhamento de Marabá, com foco nos usuários ambulatoriais. Em paralelo, o Serviço de Controle de Infecção Hospitalar da Unidade orientará pacientes internados e acompanhantes sobre a importância da higienização das mãos.

A analista de Humanização do HRSP, Wesleana Coelho, comenta que o objetivo é alertar a população sobre os principais sintomas da doença, forma de tratamento e prevenção, além de incentivar a vacinação e o diagnóstico precoce. "O Hospital tem o compromisso de promover a qualidade de vida na região. Então, além de tratar doenças, a Unidade atua com base na promoção da saúde a fim de evitar que as pessoas adoeçam. É nesse sentido que aproveitamos o momento de espera pelo atendimento para orientar os usuários sobre hábitos que ajudam a mantê-los saudáveis", explica a colaboradora.

Entenda a doença
Em geral, as hepatites virais mais comuns no Brasil são provocadas pelos vírus A, B e C. O primeiro tipo é transmitido pelo contato fecal-oral, devido a condições precárias de saneamento básico, água e de higiene pessoal. Já os tipos B e C são por transmissão sanguínea em situações como sexo desprotegido, compartilhamento de objetos pessoais que furam ou cortam ou de mãe para filho durante a gravidez, o parto e a amamentação.

De acordo com a edição de 2018 do Boletim Epidemiológico do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais do Ministério da Saúde, mais de 70% (23.070) dos óbitos por hepatites virais no Brasil são decorrentes do tipo C. As mortes por hepatite A e B correspondem, respectivamente, a 1,7% e 21,8%.

Serviço
Palestra educativa sobre prevenção e tratamento das hepatites virais
Quando: 15/07 (segunda-feira), às 8h
Onde: Hospital Regional do Sudeste do Pará

Sobre a Unidade
Referência em atendimento de média e alta complexidades para 22 municípios paraenses, o Hospital Regional de Marabá tem 115 leitos, sendo 77 de Unidades de Internação e 38 de Unidades de Terapia Intensiva. Possui perfil cirúrgico e habilitação em Traumato-ortopedia pelo Ministério da Saúde, oferecendo atendimento gratuito nas especialidades de Cardiologia, Cirurgia Buco-maxilo-facial,Cirurgia Plástica Reparadora, Cirurgia Pediátrica, Cirurgia Geral, Cirurgia Vascular, Clínica Médica, Fisioterapia, Infectologia, Medicina Intensiva adulto, pediátrica e neonatal, Nutrição, Obstetrícia de Alto Risco, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, Urologia, Neurocirurgia, Terapia Ocupacional, Traumato-ortopedia, Nefrologia e Anestesiologia.

Sobre a Pró-Saúde
A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de 11 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE