Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Trump se recusa a estabelecer cotas de produção de urânio nos EUA

Presidente americano disse que não concordou com investigação do Departamento de Comércio que descobriu que importações de urânio ameaçam prejudicar a segurança nacional do país.

 
 -   /
/ /

O presidente americano, Donald Trump, se recusou no final da sexta-feira (12) a emitir cotas para produção de urânio doméstico, mas ordenou uma nova revisão de 90 dias por um grupo de agências federais.

Trump disse em um memorando escrito que não concordou com uma investigação do Departamento de Comércio dos Estados Unidos que descobriu que as importações de urânio ameaçam prejudicar a segurança nacional dos EUA.

Trump escreveu que, embora as descobertas "levantem preocupações significativas", ele estava pedindo uma revisão mais profunda.

"Uma análise mais completa das considerações de segurança nacional com relação a toda a cadeia de suprimento de combustível nuclear é necessária neste momento."

Os Estados Unidos extraíram apenas 7% de seu urânio domesticamente em 2017, com a maior parte do restante vindo do Canadá, Austrália e Rússia, de acordo com a Energy Information Administration.

As empresas norte-americanas de mineração de urânio, bem como mais de duas dezenas de legisladores ocidentais, argumentam que os geradores nucleares dependem fortemente de países como a Rússia, a China e o Cazaquistão para fornecer urânio de suas empresas estatais, que inundam o mercado.

Companhias de energia elétrica com usinas nucleares, incluindo a Duke Energy e Entergy, lutaram contra a petição dos mineiros, argumentando que seus custos aumentariam se fossem forçados a obter urânio internamente.

Eles haviam adiado o argumento dos mineiros de que os serviços públicos dependiam de adversários como Rússia, China e Cazaquistão, dizendo que os Estados Unidos, o Canadá e a Austrália juntos representavam quase 60% do suprimento de urânio dos EUA em 2017.

Trump disse que o grupo de trabalho fará "recomendações para permitir a produção doméstica de combustível nuclear, se necessário".

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE