Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Exame de pólvora combusta em jovem encontrada com tiro na cabeça é negativo

Linha de investigação da Delegacia Especializada de Homicídios é de Ângela Amorim foi vítima de tentativa de feminicídio.

 
 -   /
/ /

Já está na Delegacia Especializada de Homicídios de Santarém, oeste do Pará, o resultado do exame de pólvora combusta feito em Ângela Pinheiro dos Santos Amorim, 25 anos, que foi encontrada ferida com um tiro na cabeça na tarde do dia 27/08, na casa onde morava com o companheiro e a filha de 4 anos, na Av. Marabá, bairro Santíssimo. O resultado é negativo.

Na tarde do dia 27 de agosto, a polícia recebeu a informação de que havia uma mulher morta dentro de uma casa na avenida Marabá, e que ela teria tirado a própria vida. Quando a polícia chegou ao local, encontrou Ângela desacordada, despida em cima de uma cama e com marcas de sangue. Os móveis estavam revirados e a porta da frente, apenas encostada. O companheiro de Ângela, identificado como Eduardo de Souza Leda não estava no local.

Surgiu naquele dia a informação de que Eduardo estaria em Altamira, Sudoeste do Pará, com a filha de 4 anos, e que a companheira teria atirado contra o próprio rosto na frente dele, após uma discussão, e que por ter ficado muito assustado com a situação teria ido embora. Porém, não voltou para dar explicações à polícia, reforçando a suspeita de tentativa de feminicídio e jogando por terra a suposta tentativa de suicídio, totalmente descartada com o resultado do exame de pólvora combusta.

Eduardo Souza é considerado foragido da Justiça — Foto: Divulgação/Polícia Civil Eduardo Souza é considerado foragido da Justiça — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Eduardo Souza é considerado foragido da Justiça — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Convencido de que Ângela foi vítima de tentativa de feminicídio, o delegado Thiago Mendes, titular da Especializada de Homicídios pediu a prisão temporária do suspeito, que foi decretada pela Juíza Carolina Cerqueira, da Vara da Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Santarém (VDD), na terça-feira (3). Eduardo é considerado foragido da Justiça.

“Desde os primeiros momentos na cena do crime, nós identificamos uma alta probabilidade de ter ocorrido ali uma tentativa de feminicídio. A arma não foi encontrada e havia muitas marcas de sangue pela casa. Não demonstrava ter havido ali uma tentativa de suicídio, mas nós guardamos essa informação o máximo possível para não atrapalhar as investigações. Conseguimos também traçar o mapa comportamental do Eduardo Leda, que tem um temperamento agressivo e controlador”, contou Thiago Mendes.

Depoimentos de parentes confirmaram que Eduardo já havia agredido Ângela em outras oportunidades.

O delegado Thiago Mendes ainda aguarda o resultado dos demais exames periciais feitos na casa onde Ângela morava, e pede o apoio da população com informações que possam levar a polícia até o paradeiro de Eduardo Leda.

CASO ÂNGELA AMORIM

  • Polícia Civil investiga tentativa de feminicídio no bairro Santíssimo, em Santarém

  • Quadro clínico da jovem que pode ter sofrido tentativa de feminicídio é considerado grave, diz HMS

  • Marido de jovem encontrada com tiro na cabeça em Santarém é principal suspeito do crime

  • Justiça determina prisão temporária de marido da jovem encontrada com tiro na cabeça em Santarém

  • Exame de pólvora combusta é negativo para jovem encontrada com tiro na cabeça

*Colaborou Débora Rodrigues, da TV Tapajós

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE