Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Golpe envolvendo consórcios pela internet faz, em média, cinco vítimas por dia em Belém

Nesta terça, 17 vítimas estiveram na sede da Dioe, em Belém, alvos de promessas falsas de cartas que seriam contempladas imediatamente.

 

Um golpe envolvendo consórcios de bens tem feito diversas vítimas no Pará. Em média, cinco pessoas, por dia, procuram a Divisão de Investigação e Operações Especiais (Dioe) para denunciar que receberam promessas de uma carta contemplada, mas que acabaram sendo enganadas. Nesta terça, 17 vítimas estiveram na sede da Dioe, em Belém.

Uma das vítimas, Vanilson de Paiva, queria comprar um carro para trabalhar como motorista de aplicativo, quando viu um anúncio pela internet. "O vendedor me induziu a fazer o consórcio e acabei entrando, aí ele me prometeu que com um mês seria contemplado, mas ele veio me falar que deu um lance e não deu certo porque outro deu um lance maior", afirmou.

Ranielly Fernandes também diz que foi induzida pelo vendedor a assinar o contrato e chegou a pagar R$6 mil de entrada. "Aceitei o contrato, mas ele não me explicou como seriam as regras, e quando fui cancelar, disse que não poderia devolver o dinheiro, e que seria descontado 15% do valor".

O diretor da Dioe, delegado Neivaldo Silva, explicou que são prometidas contemplações antecipadas pelos vendedores, que garantem que o bem vai ser entregue imediatamente. "Os funcionários das administradoras de consórcio, com suas metas a cumprir, ficam com a ânsia de vender e acabam prometendo coisas que não devem e nem podem".

Segundo o delegado, se as vítimas têm provas que foram induzidas a erro, é possível que os vendedores sejam responsabilizados criminalmente.

Denúncias de golpes em consórcios podem ser feitas junto à Dioe, localizada na av. João Paulo II, 948, no bairro do Marco.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE