Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Com repercussão em todo o Brasil, projeto ‘Trabalho Escravo, Nem Pensar’ é lançado em Santarém

Projeto é desenvolvido pela Ong Repórter Brasil e foi fundado em 2004. Esta é a 1ª vez que ações serão desenvolvidas no oeste do Pará.

 
 -   /
/ /

Com o objetivo de combater o trabalho escravo na região, o programa “Trabalho Escravo, nem Pensar” foi lançado nesta terça-feira (8) em Santarém, oeste do Pará. As ações do programa serão desenvolvidas em parceria com as secretarias de educação da região, além da Semtras e Ministério Público do Trabalho.

De acordo com a coordenadora do programa, Natalia Suzuki, a ideia é dar continuidade ao trabalho que já está sendo realizado no estado desde 2004, que é tratar do trabalho escravo como outros correlatos como migração, trabalho infantil e tráfico de pessoas.

Segundo Suzuki, apesar de não ser em grande escala, o trabalho escravo é presente da região oeste do Pará, principalmente nas zonas rurais da região. “É a primeira vez, agora em 2019, que a gente vem para o oeste trabalhar com essa temática que é presente aqui na região também, mas que ainda é muito invisibilizada”, contou.

“Existem dados, não são muitos como no restante do estado, mas estão presentes, em atividades econômicas, principalmente”, disse.

Natália reforçou ainda sobre a importância dos órgãos trabalhando em conjunto para atuar no combate ao trabalho escravo na região. “O trabalho escravo é um problema muito complexo que envolve diversas dimensões do indivíduo que depois vai precisar do apoio de uma rede de atuação de vários órgãos, da educação, assistência social, então é importante que esses órgãos estejam capacitados, preparados para lidar com a temática”, concluiu a coordenadora.

Estiveram presentes ainda representantes das escolas públicas de Itaituba, Monte Alegre e Óbidos, pedagoga Nanci Baia e o Diretor da Quinta Unidade regional de Educação, professor Francisco do Nascimento.

Participaram do lançamento, pedagogos, servidores de equipamentos da Semtras, gestores da Secretaria Municipal de Educação (Semed) de Santarém à exemplo de Claíde Marques de Azevedo, membro da equipe de assessoria de assuntos educacionais que na ocasião representou a Secretária Municipal de Educação Mara Belo.

Em janeiro, os profissionais da saúde e assistência da região irão passar por uma capacitação.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE