Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Indígenas Munduruku protestam na estrada de acesso a Jacareacanga, no PA, contra ação de garimpeiros

Os manifestantes alegam que têm sofrido diversas ameaças após manifestações contra garimpos em terras indígenas.

 
 -   /
/ /

Indígenas da etnia Munduruku iniciaram uma interdição na estrada que dá acesso ao município de Jacareacanga, no sudoeste do Pará, desde a madrugada desta segunda-feira (14). Os manifestantes declararam que não há previsão para o fim da interdição e que têm sofrido diversas ameaças em função de manifestações contra a ação de garimpeiros.

O grupo se reuniu contra a regularização da mineração nas terras indígenas e exigem a retirada imediata de garimpeiros que atuam no território Munduruku. Os indígenas exigem, ainda, a realização de uma audiência pública com o Ministério Público Federal (MPF), prefeito e vereadores do município para tratar do assunto.

De acordo com a Conselho Indigenista Missionário (Cimi), o povo Munduruku tem se mobilizado e realizado manifestações contra a legalização do garimpo em terras indígenas desde o dia 27 de setembro. No total, o povo Munduruku conta com 14 mil indígenas que vêm sendo diretamente afetados pela atividade garimpeira. Em um comunicado, a Cimi informou que o garimpo só traz prejuízos ao território: "Vocês estão destruindo nossos locais sagrados, perturbando o mundo dos nossos espíritos. Isto traz doenças e morte para nosso povo. Não vamos aceitar mais destruição. Nossos rios estão poluídos com mercúrio, nossos peixes estão morrendo", declarou.

Em fevereiro de 2018, o MPF ajuizou uma ação que visava garantir a fiscalização contra garimpagem ilegal no território Munduruku. Na ocasião, denúncias apontavam uma série de danos socioambientais provocados pela intensa atividade dos garimpos, como a redução da pesca, contaminação por mercúrio, além de afetar os costumes da comunidade ao trazer bebidas alcoólicas, drogas e prostituição para a região.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE