Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

PRF trabalha na identificação e apreensão de veículos roubados em Santarém

De acordo com o chefe da delegacia de Santarém, três veículos foram tirados de circulação na última semana.

 
 -   /
/ /

Trabalhando em fiscalizações de rotina, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Santarém, no oeste do Pará, têm se empenhado na identificação e apreensão de veículos roubados. Três veículos foram tirados de circulação na última semana, sendo uma moto, um semirreboque e um carro de passeio. Os automóveis são de outros estados e foram comercializados de forma irregular no município.

Por meio dos elementos identificadores a PRF consegue detectar se o veículo foi roubado em outro estado ou região, ou se há fraude veicular. Sidmar Oliveira, chefe da 5ª delegacia da PRF destaca que a pessoa que adquire veículo roubado, é enquadrada por receptação.

“De imediato as pessoas alegam que fizeram a compra achando que era um veículo dentro das conformidades, só que o valor pago pelo veículo geralmente é bem abaixo do valor de mercado então já é um indicio de que você está sendo enganado. Assim, essas pessoas são enquadradas por receptação e muitas vezes a gente também consegue detectar o autor do delito, então é apresentado não só o receptador como também o autor”, explicou.

Saiba como identificar um veículo roubado

Por meio da documentação do veículo é possível fazer uma consulta no Detran para obter mais informações, a PRF também auxilia essa consulta através da placa do automóvel, mas procurar o Detran é indispensável, pois somente uma vistoria completa consegue verificar se os elementos identificadores do veículo não foram alterados. Além disso, é preciso ter cautela ao divulgar veículos em aplicativos e redes sociais.

“Antes de fazer a compra, é necessário observar se esse veículo está sendo vendido muito abaixo do valor de mercado e suspeitar disso. Muitas pessoas que estão anunciando seus veículos na internet estão sendo vítimas de criminosos que utilizam as fotos dos veículos para clonar a placa do automóvel e, depois usar em crimes. É preciso tomar cuidado no momento do post, não coloque a foto da placa do veículo", pontuou.

O chefe alerta que toda sociedade tenha muito cuidado ao comprar um veículo de outro estado pra que não seja enquadrado por receptação.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE