Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Monitoramento de águas aponta praias ‘próprias’ para banho em Santarém

Coletas foram feitas em setembro de 2019 e os resultados divulgados nesta quinta-feira 7 .

 
 -   /
/ /

Dando seguimento ao estudo da qualidade da água das praias na orla fluvial de Santarém, no oeste do Pará, foi divulgado nesta quinta-feira (7) o 9º Boletim de Monitoramento de Balneabilidade que apontam o status de “próprias/excelentes” para o banho. As coletas foram feitas em setembro em vários pontos onde há grande movimentação de banhistas, totalizando 11 áreas.

Conforme o relatório entregue à Secretária Municipal de Meio Ambiente (Semma), todos os pontos analisados têm o mesmo resultado. “Considerando e parâmetro microbiológico mais restritivo – Escherichia coli, pode-se concluir que todos os pontos de amostragem apresentaram condições de qualidade na categoria própria/excelente. E para o parâmetro microbiológico menos restritivo - Coliformes termotolerantes, foi observado o mesmo cenário, classificados como água próprio/excelente para balneabilidade”, atesta.

Em relação às condições dos aspectos físicos e estéticos dispostos pela Resolução Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) nº 274/2000, todos os pontos também apresentaram condições.

Amostras microbiológicas foram recolhidas em sacos plásticos estéreis — Foto: Agência Santarém/Divulgação Amostras microbiológicas foram recolhidas em sacos plásticos estéreis — Foto: Agência Santarém/Divulgação

Amostras microbiológicas foram recolhidas em sacos plásticos estéreis — Foto: Agência Santarém/Divulgação

As praias que passam pelos estudos são as consideradas com o maior fluxo de banhistas na cidade, sendo a Ponta do Muretá, Ponta de Pedras, Pajuçara e Maracanã. Além disso, Alter do Chão onde são feitos seis locais de coletas: Praia do Centro de Atendimento ao Turista (C.A.T.); Canal principal do Rio Tapajós; Praia do Cajueiro; Escadaria da Orla de Alter do Chão; parte final da Orla de Alter do Chão; Ilha do Amor e Igarapé do Macaco.

As coletas são acompanhadas e vistoriadas por um técnico da Semma. Durante os procedimentos, as amostras microbiológicas foram recolhidas em sacos plásticos estéreis, armazenadas no gelo em caixas térmicas e levadas até um laboratório onde as análises são realizadas no mesmo dia.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE