Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Justiça manda soltar ex-diretor da Companhia de Trânsito de Tucuruí, no PA, suspeito de atropelar adolescentes

O crime ocorreu no dia 29 de outubro, quando Cristiano Arraes atropelou e deixou gravemente feridas duas jovens que transitavam de motocicleta, sem prestar socorro.

 
 -   /
/ /

A prisão preventiva do ex-diretor da Superintendência da Companhia de Trânsito de Tucuruí (CTTUC), Cristiano Arraes, foi revogada, na tarde nesta segunda-feira (18), pela Justiça do Pará.

Arraes foi exonerado do cargo no dia 6 de novembro, após ser preso. Por não ter sido processado ainda, Cristiano vai responder à investigação criminal em liberdade. Em nota, a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) confirmou o alvará de soltura concedido ao ex-diretor.

A operação 'Óleo de Peroba', da Polícia Civil, cumpriu mandados de busca e apreensão de crimes envolvendo a companhia de trânsito do município. Durante as investigações, foi constatado que Cristiano era o condutor de um veículo que atropelou e deixou gravemente feridas duas jovens em outubro, além de não prestar socorro. À época, outro funcionário assumiu a culpa do crime, segundo a Polícia.

As investigações apontaram que as vítimas foram atropeladas por uma caminhonete branca, que foi apreendida pela Polícia no dia seguinte ao acidente na residência de um agente CTTUC. A caminhonete não possuía registro e estava recolhida no pátio da CTTUC, até o dia 28 de setembro, quando começou a ser usada ilegalmente por Cristiano para promover a campanha eleitoral do filho, que concorria ao Conselho Tutelar do município.

Caminhonete que provocou o acidente havia sido apreendida pela PRF e estava sendo usada para campanha do Conselho Tutelar em Tucuruí. — Foto: Reprodução / Polícia Civil Caminhonete que provocou o acidente havia sido apreendida pela PRF e estava sendo usada para campanha do Conselho Tutelar em Tucuruí. — Foto: Reprodução / Polícia Civil

Caminhonete que provocou o acidente havia sido apreendida pela PRF e estava sendo usada para campanha do Conselho Tutelar em Tucuruí. — Foto: Reprodução / Polícia Civil

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE