Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

No 70º aniversário da Otan, líderes adotam declaração final conjunta

Encontro foi marcado por divergências entre os aliados e a ameaça da Turquia de vetar qualquer decisão da Aliança.

 
 -   /
/ /

Os 29 líderes da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) adotaram nesta quarta-feira (4) uma declaração conjunta por ocasião da 70º aniversário da Aliança Atlântica em que reafirmam o seu "vínculo transatlântico duradouro". O encontro foi marcado por divergências entre os aliados e a ameaça da Turquia de vetar qualquer decisão da Aliança.

Na declaração final, os países membros avaliam que "agressivas ações" da Rússia representam uma ameaça à segurança da Europa e do Atlântico e que a crescente influência da China apresenta oportunidades e desafios para a aliança, segundo a Reuters.

No texto, que detalha as ameaças da Aliança e anuncia uma próxima cúpula em 2021, os aliados reconhecem pela primeira vez o desafio que representa o desenvolvimento militar e tecnológico da China e prometem lutar contra "qualquer tipo de terrorismo".

Os líderes reafirmaram o acordo mútuo de defesa entre eles, que prevê que um ataque contra um significa atacar todos. "Para permanecermos seguros, devemos olhar juntos para o futuro", diz o texto.

Vídeo

Líderes na Otan são filmados aparentemente rindo de Donald Trump

Líderes na Otan são filmados aparentemente rindo de Donald Trump

O último dia do encontro, realizado em Watford, nos arredores de Londres, foi marcado pela divulgação de um vídeo em que governantes do Reino Unido, Canadá, França e Holanda foram flagrados pelas câmeras no Palácio de Buckingham aparentemente rindo do presidente Donald Trump por suas longas aparições à imprensa na cúpula.

Questionado sobre o vídeo, o mandatário americano disse que o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, tem "duas caras".

"Acho que ele é um cara muito legal, mas você sabe que a verdade é que eu o cobrei pelo fato de que o Canadá não está contribuindo com 2% [do seu PIB para a Otan] e posso ver que ele não está muito feliz com isso", acrescentou Trump.

O presidente dos EUA reclama há anos da contribuição dos outros países membros à Otan. No encontro do grupo em 2018, ele já defendia que os países contribuíssem com 2% do PIB.

Após a polêmica, a entrevista coletiva que Trump daria ao final do encontro foi cancelado. "Voltaremos diretamente. Acho que já fizemos muitas entrevistas coletivas".

Trump x Macron

O presidente Trump também trocou farpas com o presidente francês, Emmanuel Macron. O dirigente americano classificou de "insultantes" as críticas do francês, que afirmou que a Otan teve morte cerebral, em uma entrevista dada à "The Economist" em novembro. Para Trump, a afirmação era desrespeitosa com os países mesmbros.

Apesar da queixa de Trump, Macron voltou a repetir a expressão na frente do mandatário americano.

Emmanuel Macron e Donald Trump durante encontro de cúpula da Otan em Londres, em 3 de dezembro de 2019 — Foto:  Ludovic Marin/Pool via Reuters Emmanuel Macron e Donald Trump durante encontro de cúpula da Otan em Londres, em 3 de dezembro de 2019 — Foto:  Ludovic Marin/Pool via Reuters

Emmanuel Macron e Donald Trump durante encontro de cúpula da Otan em Londres, em 3 de dezembro de 2019 — Foto: Ludovic Marin/Pool via Reuters

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE