Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Casa de acolhimento e mais 15 instituições serão beneficiadas com recursos da Central de Medidas e Penas Alternativas

Alvará que permite a destinação dos recursos foi assinado nesta segunda-feira 16 .

 
 -   /
/ /

A Casa de Acolhimento Reviver (abrigo municipal) e mais 15 Instituições serão beneficiadas com recursos provenientes de prestações pecuniárias executadas pela Central de Medidas e Penas Alternativas (Cempa) da Comarca de Santarém, no oeste do Pará, de acordo com a Resolução nº 154/2012 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A assinatura do alvará que permite a destinação dos recursos foi realizada na manhã desta segunda-feira (16), na sala da Central de Medidas e Penas Alternativas (CEMPA) da Comarca de Santarém/PA.

Segundo a analista judiciária e pedagoga da Vara de Execução Penal, Jucineide Almeida Pereira, a Resolução prevê a destinação dessas verbas para entidades públicas ou privadas com finalidade social, previamente conveniadas com a Cempa.

"Estamos no 4º edital já publicado. O primeiro aconteceu em 2017 e ele é sempre lançado no final do ano, em dezembro, antes do recesso e o cadastramento e apresentação do projeto acontece em janeiro para execução no ano corrente e até dezembro acontece a prestação de contas", informou.

A coordenadora da Casa de Acolhimento Reviver, Ironeide Sales destacou que o abrigo foi a única instituição pública municipal a ter aprovação do projeto.

"Essa é a nossa 2ª edição em que tivemos projeto aprovado, o primeiro foi em 2018 e agora tivemos a aprovação do projeto para aquisição de material mobiliário no valor de R$ 15.000,00. Irá contribuir com os serviços de bem estar voltados a crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional (Abrigo)", disse.

Ironeide lembrou que em 2018 o primeiro projeto aprovado compreendeu a ampliação da lavanderia o que ajudou a fluir o trabalho na casa.

Participaram da assinatura do alvará a juíza de Direito responsável pela 9ª Vara de Execução Penal, Juliana Fernandes Neves, a equipe da vara, a secretária Municipal de Trabalho e Assistência Social, Celsa Brito, a coordenadora da Casa de Acolhimento, Ironeide Pereira Sales e a coordenadora da Proteção Social Especial (PSE), Nayara Lima.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE