Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Microrregião de São José do Rio Preto registra mais de 1,7 mil casos de dengue até o momento

Dos mais de 5 mil casos notificados de dengue na microrregião de São José do Rio Preto, mil e 700 casos foram confirmados

 
 -   /
/ /
ÁUDIOTEXTO PARA RÁDIOFoto: Ministério da SaúdeDos mais de 5 mil casos notificados de dengue na microrregião de São José do Rio Preto, mil e 700 casos foram confirmados, segundo os dados mais recentes divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo.

Entre os municípios integrantes da microrregião, a cidade de São José do Rio Preto foi a que apresentou o maior número de casos da doença – mais de 1,4 mil. Na segunda posição aparece o município de Ibirá, com 509 ocorrências.

Um dos municípios menos populosos da microrregião, Altair, com quase quatro mil habitantes, teve a menor incidência de dengue até o momento – apenas dois casos foram notificados.

De acordo com o superintendente de Controle de Endemias de São Paulo, Marcos Boulos, ações integradas entre as secretarias municipais de Saúde são importantes para o controle dos casos de dengue.

“Desde junho, julho, nós temos já o comitê de hepatite com a gente, com os secretários municipais de saúde, em que nós fizemos uma comissão de acompanhamento, de trabalho, para fazer protocolos de atendimento, organizar também a questão do inseticida, do uso adequado nas regiões para evitar o aumento do mosquito.” 

 Segundo o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Júlio Croda, a eliminação dos focos do mosquito nas residências deve ser feito semanalmente.

“Essa eliminação de focos tem que ser semanalmente. O ciclo do mosquito, ele se completa em sete dias. Então, se você demora mais de sete dias para eliminar o foco, você não está sendo efetivo na eliminação porque ele já se transformou em larva, e em mosquito alado.” 

O Ministério da Saúde alerta que a população precisa continuar, de forma permanente, a combater o mosquito transmissor da dengue. A recomendação é ter atenção à limpeza dos locais que possam favorecer os criadouros do mosquito Aedes aegypti. Essa é a única forma de prevenção. Faça sua parte. Saiba mais em saude.gov.br/combateaedes. 
 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE