Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Auditoria em mais de cinco mil itens do Hospital Regional de Altamira aponta avanços na unidade

 

Avaliação dos auditores foi realizada na primeira semana do mês de março

Entre os dias 2 e 6 de março de 2020, o Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT) obteve ótimos resultados na avaliação do RAG – Requisito de Apoio à Gestão. Gerenciado pela Pró-Saúde, em Altamira (PA), neste ano a unidade alcançou um índice 83%, que representa um crescimento de 7% na comparação com os resultados do ano passado.

Desenvolvida pela Pró-Saúde, o RAG é uma ferramenta de avaliação de gestão hospitalar que possibilita a visão sistêmica sobre a performance institucional. Por meio dela, a unidade consegue avaliar seus processos e definir estratégias de melhoria, visando sempre o aprimoramento dos serviços oferecidos aos usuários.

Pontos fortes

Como pontos fortes da unidade, os auditores citaram a inovação nos processos assistenciais, otimização da mão de obra, atuação efetiva de resultados do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), o envolvimento da equipe operacional da assistência nos processos gerenciais e as ações de humanização que são realizadas constantemente no hospital.

“Nosso resultado comprova uma gestão mais sólida, coerente e mais próxima às atividades dos colaboradores e, principalmente, dos cuidados centrados nos pacientes. Essas auditorias são importantes porque confirmam o trabalho que é realizado de uma forma muito imparcial e técnica, devido ao alto nível dos avaliadores”, destacou a diretora assistencial, Luciane Madruga.

De acordo com Thaís Álvares, enfermeira da Qualidade, ao todo foram auditados 51 processos, que compreendem 5,4 mil itens. “A visita dos auditores foi muito importante para o HRPT, principalmente nesse momento de preparação para a auditoria ONA III, sendo o nosso termômetro e também o nosso apoio nessa caminhada construída na sedimentação da excelência em gestão”, pontuou.

A partir dos resultados apresentados, o Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente (NQSP), juntamente com a diretoria, definirão planos de ação para dar continuidade ao processo de melhoria da unidade. “Em relação aos desafios futuros, o importante é manter a equipe unida, trabalhando em prol dos pacientes e buscando por um avanço contínuo”, concluiu Luciane.

Referência para mais de 500 mil pessoas nos nove municípios que atende, somente em 2019 o hospital realizou mais de 408 mil atendimentos, alcançando índice de aprovação de 99,48% dos usuários acolhidos.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 24 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE