Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Hospital Galileu no combate ao coronavírus

 
 -   /
/ /

Além de capacitar a equipe assistencial para identificação e atendimento dos casos, unidade implantou também ações de orientação e apoio emocional

O Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), gerenciado pela Pró-Saúde em Belém, implantou diversas ações para combater a propagação do vírus coronavírus (Covid-19), dentro e fora da instituição. Desde o início do mês de março, um plano de contingência foi criado com estratégias e ações voltadas para preparar os diferentes setores do hospital para lidar com a pandemia, além de disseminar informações verdadeiras sobre as formas de contágio, uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) e medidas preventivas, entre usuários e colaboradores.

“O Hospital desenvolveu um plano de contingência para o enfrentamento da epidemia. As diretorias, junto aos setores, estão realizando atividades que analisam os fluxos, reforçam os treinamentos e realizam simulados. Além disso, está sendo feita a aquisição de EPI’s, a fim de proporcionar a segurança aos nossos colaboradores para prestarem a assistência correta, assim como minimizar a transmissão da doença”, explica o diretor Técnico do HPEG, Lucas Geralde.

Uma das principais medidas tomadas dentro da unidade é a triagem feita por uma equipe assistencial, que tem como objetivo identificar sintomas gripais. “O Hospital disponibilizou uma equipe de enfermeiros e técnicos de enfermagem que realizam atividades como a triagem em 100% dos nossos colaboradores, pacientes e todos que entram no hospital. A inciativa tem como objetivo identificar qualquer sintoma gripal que acenda o alerta sobre a doença”, finaliza Lucas.

Mesmo sendo um hospital de retaguarda que recebe paciente referenciados, o planejamento estratégico em casos como esse são fundamentais, como explica o diretor Geral, Rodrigo Fauth. “O envolvimento de toda equipe assistencial, apoio e administrativo na definição dos novos fluxos e contingências proporcionaram a segurança necessária para os colaboradores desenvolverem suas atividades com eficiência, garantindo a saúde ocupacional dos funcionários e cumprindo a missão institucional, que é cuidar de pessoas”.

A Enfermeira Uiara Santos, é uma das responsáveis pelo processo de triagem. Para ela, a ação é necessária para evitar que o vírus, e outros tipos de doenças, se propaguem. “O processo de triagem funciona na entrada do hospital. Todo colaborador que apresentar sintomas como tosse, coriza, congestão nasal e dor na garganta é avaliado pelo médico. Com isso, conseguiremos controlar não só a disseminação do Covid-19, mas também outras patologias como H1N1 e gripes simples”, explica a Enfermeira.

 

Mensagens de carinho aos usuários e colaboradores

Pensando no acolhimento ao usuário e colaborador e em formas de tranquilizá-los em meio às diversas informações sobre a pandemia de Covid-19, o setor de humanização, em conjunto com psicólogas organizacionais do HPEG, deu início à atividades que espalham mensagens de esperança e também sobre a importância dos cuidados físicos e mentais durante o período.  Com vídeos feitos por voluntários, cartazes e boletins informativos transmitidos pelo sistema de fonia, todos terão acesso às ações.

“Estamos vivendo um momento de muitas incertezas. A cada dia recebemos novas informações que geram sentimentos de medo, ansiedade e estresse em muitas pessoas. Pensando nisso, estamos realizando ações que visam dar o suporte psicológico aos nossos colaboradores e aos profissionais de linha de frente como enfermeiros, técnicos de enfermagem e médicos, promovendo oportunidades de escutas, orientações e intervenções que exercitem a capacidade de resiliência e inteligência emocional dos mesmos”, explica Elainne Estumano, psicóloga organizacional do HPEG.

Fernando Santos, paciente em tratamento no Galileu, aprovou a iniciativa da transmissão de vídeos de voluntários, com mensagens motivacionais em meio à pandemia. “É sempre bom refletirmos sobre a vida, principalmente em dias assim, ouvindo palavras de apoio. Sempre acreditando que a vitória chegará”, disse Fernando, que já está seguindo todas as orientações repassadas sobre higiene correta das mãos e uso do álcool em gel, dentro da enfermaria.

A equipe assistencial do Hospital Galileu também está sendo capacitada, por meio de diversos treinamentos teóricos e práticos, sobre os fluxos de atendimentos a pacientes com o vírus.

Sobre o HPEG

O Hospital Galileu conclui o ano de 2019 com 125 mil atendimentos realizados, sendo 7.872 consultas especializadas, 4.274 internações, 54.077 exames, 3.314 cirurgias e 56.288 atendimentos multiprofissionais.

Gerenciado pela Pró-Saúde, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (SESPA). O Hospital Galileu foi o primeiro hospital público da capital a conquistar a certificação ONA 3 Acreditado com Excelência, concedido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). Esta é uma das mais respeitadas entidades avaliadoras dos serviços de saúde do país.

Outro feito inédito foi a conquista do prêmio internacional "Health Care Climate Challenge", que avalia instituições de saúde que estão avançando em direção ao cuidado inteligente com o meio ambiente. A unidade foi uma das cinco instituições nacionais vencedoras do Desafio do Clima pela Rede Global de Hospitais Verdes e Saudáveis (Global Green and Healthy Hospitals – GGHH). O Hospital foi reconhecido na categoria de Redução de Gases do Efeito Estufa (não energia), entre 117 unidades que participaram com inscrições em todo o mundo.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade.

Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 24 cidades de 11 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensora gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE