Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Ufopa suspende por tempo indeterminado calendário acadêmico, mas auxílios a estudantes são mantidos

Atividades estão suspensas desde o dia 19 de março. Ufopa autorizou compra de suprimentos para projetos de combate à Covid-19.

 
 -   /
/ /

O calendário acadêmico dos cursos de graduação da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) foi suspenso por tempo indeterminado nas unidades da região. A decisão foi tomada na reunião extraordinária do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe).

As atividades presenciais já estavam suspensas em todos os campi desde o dia 19 de março, com a recomendação para a execução, excepcionalmente, de atividades remotas aos alunos. Com a decisão do Consepe, ficam suspensas todas as atividades, presenciais e remotas, dos cursos de graduação da universidade.

Conforme a Ufopa, as atividades realizadas até o momento serão aproveitadas futuramente, sem prejuízos aos estudantes que não conseguiram executá-las e sem aplicação de faltas aos discentes.

A suspensão não inclui o calendário acadêmico da pós-graduação, devido às especificidades de cada programa. Não haverá aulas presenciais, porém caberá a cada programa de pós-graduação deliberar sobre a realização de aulas remotas e atender aos discentes que não tiverem condições de acompanhá-las. Além disso, fica assegurada a dilatação de prazos de defesas, conforme a Portaria n. 36 da Capes.

Auxílios e contratos mantidos

O Conselho de Administração (Consad) decidiu, também em reunião extraordinária, pela manutenção do pagamento de auxílios estudantis, bolsas, estágios e contratos em execução durante o período de enfrentamento ao coronavírus.

O Consad reiterou ainda a manutenção das atividades administrativas, de forma remota, com base na Instrução Normativa, válida até 17 de abril. O Conselho deverá pronunciar-se posteriormente sobre a prorrogação da Instrução, porém o reitor da Ufopa, Hugo Alex Diniz, já sinalizou a possibilidade.

Compra de suprimentos

Outra deliberação foi a autorização de R$ 50 mil do orçamento da universidade para a compra de suprimentos para projetos de enfrentamento à Covid-19, como a produção de álcool em gel e equipamentos de proteção a profissionais de saúde.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE