Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Como manter a saúde física na quarentena?

 
 -   /
/ /

Hospital Público Estadual Galileu traz orientações sobre a importância das atividades físicas durante o isolamento

O sedentarismo é um mal que acomete grande parte da população brasileira. Em uma recente pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde, 12,9 % das crianças entre 5 e 9 anos são obesas e 17% dos pequenos menores de 5 anos estão com excesso de peso. O dado apresenta um risco à população, pois traz um alto índice no país de doenças como diabetes e hipertensão.

Durante o isolamento, provocado pela necessidade de prevenção ao coronavírus (Covid-19), esse sedentarismo acaba se tornando comum, com a falta de orientações e artifícios que proporcionem a prática de atividades físicas. Na semana em que o Dia Mundial da Atividade Física e o Dia Mundial da Saúde são lembrados, 6 e 7/4, respectivamente, profissionais do Hospital Público Estadual Galileu (HPEG) ressaltam a importância da prática de exercícios físicos, mesmo durante um período de isolamento.

Para o ortopedista Ewerthon Maia, os movimentos ativam a circulação, fortalecem os músculos e melhoram o condicionamento físico. “É de muita importância manter os hábitos saudáveis, mesmo estando em casa. Isso é possível com exercícios que usam o próprio peso corporal. Também é possível manter o condicionamento físico, a flexibilidade, as medidas e se beneficiar de todas as respostas hormonais e imunológicas que a atividade proporciona”, explica o médico.

O profissional alerta para os cuidados e necessidade de orientação profissional, para que não haja exageros ou alguma consequência que traga prejuízos à saúde. O isolamento social acabou gerando comportamentos que interferem na saúde, como o estresse acumulado e compulsão por alimentos de alto índice calórico, que podem ser o estopim de uma espiral de hábitos nada saudáveis para o corpo. Por isso, existe a necessidade dos exercícios físicos durante esse período, mas é importante observar com muita atenção a individualidade biológica de cada um. O risco à saúde pode ocorrer quando a pessoa que busca esse tipo de atividade saudável não conhece suas próprias limitações e ocorre o exagero”, ressalta. 

Exercícios que podem ser feitos durante o Isolamento

Para manter o corpo ativo durante a quarentena, os exercícios feitos em casa são boas opções. Por meio de movimentos funcionais com o peso do próprio corpo, é possível ativar os músculos e conseguir bons resultados treinando, pelo menos três vezes na semana, mesmo não tendo os equipamentos adequados. “Até o exercício físico moderado ajudará bastante a diminuição de fatores emocionais decorrentes do ócio, como ansiedade, irritabilidade e insônia. É importante frisar que sedentários devem iniciar as atividades físicas de forma leve e moderada, respeitando suas limitações e restrições físicas”, conclui o ortopedista.

Um treino que trabalhe todos os músculos do corpo é o ideal para o momento. Flexões de braço, polichinelo, avanços, passadas, corridas ao redor da casa e movimentos de subida e descida de escada são boas opções para inserir na rotina de exercícios. Além disso, existem materiais que podem ajudar a simular um peso de academia como um pacote de arroz e garrafas de água, por exemplo.

Além das atividades físicas, é fundamental que o praticante mantenha uma dieta equilibrada com frutas, verduras e legumes e ingestão de líquidos, que irão fornecer os nutrientes necessários. “Em refeições como café da manhã e almoço, é importante ingerir alimentos saudáveis como frutas, verduras e legumes. No café da manhã, temos boas opções como o tradicional café com leite, uma torrada e uma fruta. No almoço, uma boa pedida é o nosso famoso arroz e feijão, saladas e, se possível, evitar as frituras”, explica o Nutricionista do Galileu, Thiago Silva.

O Hospital Público Estadual Galileu é uma unidade do Governo do Estado, gerenciado pela Pró-Saúde, sendo a primeira unidade de saúde pública da capital a conquistar a certificação ONA 3 Acreditado com Excelência, concedido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). Esta é uma das mais respeitadas entidades avaliadoras dos serviços de saúde do país.

Em 2019, o hospital realizou 125 mil atendimentos, entre consultas especializadas, internações, exames, cirurgias e atendimentos multiprofissionais. 

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade.

Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de 11 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensora gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE