Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Pará fica em 4º lugar em isolamento social no Brasil

Estado computou nessa quarta-feira 47,91% de isolamento social, ficando atrás de outros três estados que também estão em lockdown.

 

O Pará ficou na 4ª colocação no ranking nacional de isolamento social nesta quarta-feira (20), alcançando o índice de 47,91%, ficando atrás de Amapá (55,80%), Pernambuco (48,90%) e Acre (48,50%), estados que também estão cumprindo lockdown. A quarta-feira também foi o terceiro dia de pagamento da segunda etapa do auxílio emergencial do Governo Federal, o que levou um número maior de pessoas às ruas.

Todas as unidades da federação continuam não atingindo a taxa recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que indica o mínimo de 70%, para que possa diminuir o número de infectados pelo novo coronavírus. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), por meio da Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac).

O Secretário de Segurança Pública Ualame Machado, ressalta que o índice tem caído devido ao início do pagamento do auxílio emergencial, porém os órgãos de segurança têm reforçado ações principalmente em locais de possíveis aglomerações, como bancos e lotéricas.

“O Pará computou nessa quarta-feira 47,91% de isolamento social, ficando atrás somente de outros estados que também estão em lockdown. Então, estar entre os cinco primeiros no ranking brasileiro é positivo para a gente, mas todo o esforço ainda precisa ser mantido para que tenhamos resultados mais positivos. O isolamento ainda é uma medida necessária para evitarmos uma crise mais séria na saúde”, pontuou o secretário.

Municípios

De acordo com o levantamento, ao analisar as cidades paraenses, os três melhores índices de isolamento na quarta-feira (20) foram nos municípios de: Nova Esperança do Piriá (64,4%), Gurupá (64,1%) e Anajás (62,4%). Já os piores índices foram registrados em Palestina do Pará (25,6%), Nova Ipixuna (30,4%) e Brasil Novo (32%).

Em Belém, incluindo os distritos, os bairros com as maiores taxas de pessoas em casa foram: Curió-Utinga (71,4%), Val-de-Cães (64,5%) e Batista Campos (62,7%). Já onde as pessoas desobedeceram a recomendação de ficar em casa, registrando um baixo índice de isolamento, foram: Água Boa (28,4%), Brasília (32,8%) e Campina de Icoaraci (35,8%).

Em Ananindeua, os melhores índices foram registrados nos bairros Águas Brancas (58,7%), Centro (55,3%) e Cidade Nova V (55%). Já os piores índices observados foram nos bairros Águas Lindas (33,3%), Curuçambá (37,1%) e Heliolândia (37,6%).

Nas 16 cidades onde ocorre o lockdown, os índices foram: Belém (50%), Ananindeua (47,2%), Marituba (44,6%), Santa Izabel (43,6%), Santa Bárbara (44,4%), Benevides (46,8%), Castanhal (45,7%), Vigia (42,1%), Santo Antônio do Tauá (49%), Breves (47,9%), Abaetetuba (51,8%), Parauapebas (49,3%), Cametá (53,6%), Capanema (49%), Santarém (49,5%), Canaã dos Carajás (46,1%).

Índices de isolamento por bairro em Belém na quarta-feira (20):
Melhores: Curió-Utinga (71,4%), Val-de-Cães (64,5%) e Batista Campos (62,7%)
Piores: Água Boa (28,4%), Brasília (32,8%) e Campina De Icoaraci (35,8%).

Índices de isolamento por bairro em Ananindeua na quarta-feira (20):
Melhores: Águas Brancas (58,7%), Centro (55,3%) e Cidade Nova V (55%)
Piores: Águas Lindas (33,3%), Curuçambá (37,1%) e Heliolândia (37,6%).

 

 


PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE