Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Governo do Pará anuncia plano de reabertura econômica por região; shoppings, igrejas e salões de beleza reabrem em Belém na segunda, 1º

Plano terá cinco etapas e será colocado em prática de acordo com o cenário da Covid-19 em cada município. Cada setor precisará cumprir com protocolos de reabertura, elaborados pelo Governo.

 
 -   /
/ /

O governador do Pará, Helder Barbalho, anunciou nesta sexta-feira (29) o plano de reabertura das atividades não essenciais no estado. De acordo com Barbalho, o plano terá cinco etapas, e será colocado em prática de acordo com o cenário da Covid-19 em cada município. Segundo o projeto, as regiões metropolitana de Belém, parte do Marajó e a região do Araguaia já poderão abrir shoppings centers, igrejas, salões de beleza e comércio varejista a partir de segunda-feira (1º).

“Não podemos relacionar a retomada gradativa com o relaxamento, apesar de todos os dados estatísticos mostrarem a redução de casos. Se a cada semana a evolução demostrar que temos segurança para agir, vamos avançando. Caso os números demostrem que devemos voltar ao estágio anterior, vamos recuar”, alertou o governador.

Governo do Pará estuda formas de reabrir o comércio

Governo do Pará estuda formas de reabrir o comércio

De acordo com Barbalho, o Governo do Pará utilizará bandeiras que vão sinalizar as cinco fases de retomadas das atividades. Segundo o Governo, o estado foi dividido em zonas, que foram classificadas de acordo com a taxa de leitos de UTI disponíveis, taxas de testes e índice de contágio da doença em cada região.

Segmentação regional para reabertura das atividades econômicas no Pará — Foto: Reprodução/ Governo do Pará

Segundo os critérios determinados pelo Governo, cada região do estado foi enquadrado entre:

  • Risco Alto - municípios com taxa de transmissão alta e baixa capacidade do sistema de saúde
  • Risco Médio - municípios com taxa de transmissão média e média capacidade do sistema de saúde
  • Risco Intermediário - Municípios paraenses com taxa de transmissão intermediária e média capacidade
  • Risco Baixo - Municípios com taxa de transmissão baixa e alta capacidade do sistema de saúde
  • Risco mínimo - Município com taxa de transmissão mínima e alta capacidade do sistema de saúde

Bandeiramento elaborado pelo Governo do Pará — Foto: Reprodução/ Governo do Pará

De acordo com o Governo, a grande maioria do estado está enquadrado no Risco Alto, que só permite a abertura de atividades econômicas essenciais. Apenas as regiões metropolitana de Belém, Marajó Ocidental e Araguaia são enquadradas no Risco Médio.

O plano do Governo prevê que as regiões enquadradas no Risco Médio estão autorizadas a abrir shoppings centers, igrejas, salão de belezas, comércios varejistas, concessionárias de veículos, escritórios, indústria e construção civil. No entanto, de acordo com o governador, a liberação para a retomada das atividades em cada setor ficará a cargo das Prefeituras. Além disso, cada atividade deverá obedecer um protocolo de retorno das funções, determinado pelo estado.

Abertura de atividades por zona do estado — Foto: Reprodução/ Governo do Pará

"Esses setores estão autorizados a funcionar a partir de segunda-feira (1º), mas essa decisão fica sob responsabilidade das Prefeituras. É importante alertar que, apesar da retomada, precisamos evitar sair quando não for necessário e, quando sair, usar máscaras, que é parte de uma obrigação prevista em decreto estadual. O cidadão também tem de atentar à questão de higiene", alertou Barbalho.

Segundo o Governo, as igrejas com capacidade de 100 pessoas, por exemplo, só podem fazer reuniões com no máximo 15; em templos com capacidade de 5 mil pessoas, só podem entrar 100. Nos shoppings, as praças de alimentação não voltarão a funcionar.

Ainda de acordo com o Governo, foram elaborados 36 protocolos de retomada das atividades. Segundo Barbalho, eles serão divulgados gradativamente, de acordo com os setores que estão liberados a funcionar. O governador também anunciou que, até o fim do dia, uma edição extra do Diário Oficial do Estado será publicada com os protocolos a serem seguidos por igrejas, comércio, salões de beleza, shoppings e outros setores que estarão habilitados a reabrir.

Segundo o Governo, foram elaborados protocolos para os seguintes setores:

  1. Agências Bancárias e Casas Lotéricas
  2. Alimentação: Produção e Delivery
  3. Comércio Varejista
  4. Comércio Atacadista
  5. Lojas de Conveniência
  6. Comércio de Materiais de Construção
  7. Comércio de Veículos, Oficinas e Auto-Peças
  8. Lojas de Conveniência fora dos Postos de Gasolina
  9. Empregados Domésticos
  10. Lojas de Conveniência
  11. Feiras, Aviários, Açougues, Peixarias e Hortifrútis
  12. Comércio de Rua
  13. Supermercados
  14. Lavanderias
  15. Comércio de Gás - GPL
  16. Informação e Comunicação
  17. Serviços para Edifícios e Atividades Paisagísticas
  18. Atividades Imobiliárias
  19. Agências de Viagens, Operadores Turísticos e Serviços de Reserva
  20. Estética: Salões de Beleza, Barbearia e afins
  21. Postos de Combustíveis
  22. Farmácias e Drogarias
  23. Hipermercados, Supermercados, Mercados e Mercearias
  24. Construção Civil
  25. Indústria de Transformação e similares
  26. Depósitos e Distribuidoras
  27. Correios
  28. Locadoras de Veículos
  29. Clinicas e Laboratórios
  30. Clínicas Odontológicas
  31. Rede Hoteleira
  32. Igrejas
  33. Serviços de Transporte de Carga Estadual e Municipal
  34. Serviço Público e Privado de Transportes
  35. Pet Shops, Produtos para Animais, Medicamentos Vet. e Comércios de Insumos Agrícolas
  36. Serviços de Escritório, de Apoio Administrativo, Serviços Financeiros, Serviços de Seguros e outros serviços prestados – escritórios e profissionais liberais.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE