Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Procissão simbólica e com poucos fiéis é realizada em homenagem a São Pedro em Santarém

Romaria fluvial deste ano foi realizada de forma diferente por conta da pandemia do novo coronavírus.

 
 -   /
/ /

A tradicional procissão fluvial de São Pedro foi realizada na tarde desta segunda-feira (29) de forma simbólica, com poucos fiéis e apenas algumas embarcações no rio Tapajós, em Santarém, no oeste do Pará, em homenagem ao padroeiro dos pescadores.

Alguns fiéis saíram, primeiro em procissão terrestre, da sede da Z-20 e seguiram pela rua dos Artistas, no bairro Prainha, até o porto em frente à Matriz, de onde saiu o barco com a imagem do Santo, acompanhada dos devotos.

Depois, a procissão saiu em direção à frente da Feira do Pescado, passou em frente a Orla de Santarém e depois seguiu no sentido inverso, até o Porto dos Milagres e Orla do bairro Uruará. Em seguida, a procissão retornou à frente da Matriz. Cerca de seis embarcações realizaram o percurso da romaria, com uma quantidade controlada de fiéis.

"É lamentável esse período, todo mundo sabe, mas para nós é muito importante festejar o padroeiro dos pescadores. Mesmo com toda as restrições, esse momento é de muita alegria em uma procissão simbólica, mas tendo a honra de não deixar de realizar as festividades do São Pedro. Nós temos na nossa embarcação todos os aparatos de higienização e todos estão usando máscara, em respeito aos decretos municipais e estaduais ", destaca João Mário, organizador da procissão e diretor da Colônia dos Pescadores Z-20.

No trajeto, muitos louvores e pedidos de proteção. Muitos pescadores estavam a beira da Orla da cidade para acompanhar de longe a pequena procissão, já que não puderam acompanhar diretamente.

Poucas embarcações acompanharam a procissão de São Pedro em Santarém — Foto: Kamila Andrade/G1

O dia de São Pedro representa o fim dos festejos juninos pelo país. Mas o santo não é conhecido apenas por ser festeiro. Segundo a igreja, ele foi o primeiro apóstolo escolhido por Jesus Cristo e sempre exerceu um papel de liderança.

Para o pescador Edeuso de Oliveira, de 51 anos, poder representar a comunidade dele nesta festividade é muito importante e motivo de muita felicidade, pois nos 32 anos de profissão a proteção de São Pedro tem sido fundamental.

"Vamos pedir pela nossa saúde e da nossa família. Esse momento é único e devemos tudo ao nosso padroeiro que tem nos protegido, principalmente, neste momento de pandemia em que vivemos", ressaltou.

Celebração

Missão de celebração é realizada após procissão de São Pedro em Santarém — Foto: Kamila Andrade /G1

Após a realização da procissão, o santo foi levado à Catedral Metropolitana de Santarém para celebração de uma missa em homenagem, pois neste dia 29 de junho é de fato o dia do padroeiro dos pescadores. A celebração foi realizada também com poucos fiéis e respeitando as normas de distanciamento.

Para o padre convidado para presidir a missa, pároco Jucivaldo Peixoto, o santo foi marcado pela humildade e coragem.

"Ele foi um grande santo, uma grande coluna para igreja católica apostólica romana e vamos realizar a celebração de como segue a nossa liturgia", disse.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE