Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Seis Peixes-boi são transferidos de zoológico para piscinas naturais no Rio Amazonas, no Pará

Transferência é a segunda fase antes da soltura dos animais, que foram resgatados e reabilitados em centro especializado em Santarém.

 
 -   /
/ /

Seis peixes-boi da Amazônia que foram resgatados ainda filhotes e reabilitados em um centro especializado em Santarém, no oeste do Pará, voltaram "para casa". Por enquanto, ainda em uma estrutura dentro do Rio Amazonas, utilizada para que os animais fiquem adaptados ao novo ambiente.

A transferência dos mamíferos começou nas primeiras horas da segunda-feira (31) no ZooUnama, no bairro Matinha, com a preparação de cada animal em colchões para mantê-los em segurança. A idade média é de seis anos.

Em seguida, os animais foram colocados em uma embarcação que teve como destino a comunidade Igarapé do Costa, da região de rios de Santarém, onde fica a base flutuante do projeto. É neste local que ocorre a 2ª fase do processo para reintrodução dos peixes-boi na natureza.

A base é composta por piscinas naturais, feitas diretamente nos afluentes do Rio Amazonas, com uma estrutura totalmente adaptável para dar ao animal as melhores condições de adaptabilidade.

De acordo com a administradora do ZooUnama, Mary Jane, o projeto tem dado bons resultados e, nos últimos anos, já salvou vários filhotes encontrados a deriva nas águas do rio Amazonas e do seu afluente, o rio Tapajós.

Base-flutuante funciona no Rio Amazonas, em Santarém — Foto: ZooUnama/Divulgação

“Acreditamos que estes mamíferos se adaptarão com a água corrente do rio e, em breve, serão soltos e monitorados por rádio telemetria, que é a última fase”, destacou.

Para o médico veterinário responsável pelo tratamento, Jairo Moura, este é um grande momento. Ele explicou que os animais, quando filhotes, receberam diariamente uma dieta sem lactose, acrescida de suplemento vitamínico, óleo de canola, além de atendimento especializado, dependendo da ocasião.

“Os peixes-boi chegaram ao zoológico muito pequenos, alguns até com vestígios de cordão umbilical, e agora terão a oportunidade de retornar ao ambiente natural, com água corrente, o que é muito bom", disse.

"Aos poucos será feita a substituição da dieta sem lactose pela com lactose, após constatação de que o animal tolera este dissacarídeo. Posteriormente, faremos a inclusão de macrófitas aquáticas, até a retirada total da dieta láctea, possibilitando a ida do espécime para a base flutuante”, frisou.

A transferência aconteceu com apoio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semma), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), 4º Batalhão do Corpo de Bombeiros e Vigilância Sanitária.

Desde 2008, o Projeto Peixe-Boi do ZooUnama já salvou mais de 100 mamíferos feridos na região amazônica. Todos os animais recebem um tratamento especial e ficam em piscinas artificiais adequadas ao tratamento de reabilitação, além de receberem acompanhamento de profissionais qualificados, como biólogos, veterinários e tratadores de animais.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE