Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Justiça condena mototaxista a 18 anos de prisão pela morte de jogador de handebol em Belém

O crime ocorreu em 2012 em um posto de combustível no bairro da Condor.

 

O Tribunal de Justiça do Pará (TJPA) condenou o mototaxista Raimundo Nonato dos Santos a 18 anos de prisão pelo assassinato de um jogador de handebol, em Belém. O crime ocorreu em 2012 em um posto de combustível no bairro da Condor. Segundo a Justiça, a pena será cumprida em regime inicial fechado.

Na decisão, o juiz Raimundo Moisés Alves Flexa, do 1º Tribunal do Júri de Belém, acolheu a tese acusatória da promotoria, que alegou que o mototaxista teria matado o atleta por um motivo fútil. Segundo a acusação, o ataque do mototaxista teria dificultou a defesa da vítima, o que foi um agravante na decisão da Justiça.

Em junho de 2018, o réu tinha sido absolvido pelo mesmo crime. Porém, o Tribunal, acolhendo recurso da promotoria e familiares da vítima, anulou a decisão do júri anterior e determinou a realização de um novo julgamento.

Entenda o caso

De acordo com o depoimento do réu, ele estava trabalhando e teria pegado a vítima, como passageiro, em uma rua. Antes de completar a corrida, ambos foram a um posto de combustível para trocar dinheiro, que seria usado para pagar a corrida.

No entanto, mototaxista e passageiro discutiram no final da corrida. Na versão do réu, ao realizar o pagamento, o atleta teria jogado o dinheiro no chão e ofendido o mototaxista. Os dois teriam brigado e o réu teria ferido a vítima com um canivete. O atleta ainda foi socorrido e levado ao Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua, mas morreu durante uma cirurgia.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE