Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Campanha de vacinação de cães e gatos começa no Pará

Confira os locais de vacinação. Campanha segue até 31 de outubro.

 
 -   /
/ /

Começou nesta segunda-feira (14) e se estende até o dia 31 de outubro a campanha nacional de vacinação antirrábica de cães e gatos. Estão disponíveis cerca de 1,5 milhão de doses de vacinas no Pará. Pets a partir de três meses de idade devem ser imunizados.

Para a campanha em todo o Estado, há uma estimativa de que 7.000 postos estejam disponíveis à população. A meta é vacinar 1.297.348 animais, dos quais 1.001.550 cães e 295.798 gatos.

Para a campanha em todo o Estado, há uma estimativa de que 7.000 postos estejam disponíveis à população, com a atuação de 17 mil profissionais de saúde dos municípios.

A Coordenação Estadual de Zoonoses da Secretaria de Saúde do Pará (Sespa), a campanha é essencial já que o Pará é um dos estados brasileiros que têm prioridade para receber as doses de vacinas antirrábicas por ter registrado casos de raiva humana em 2004 e 2005, quando surtos expressivos de raiva humana transmitida por morcegos hematófagos foram descritos no Pará e Maranhão.

Em 2018, um novo surto foi documentado com registro de dez casos, dos quais nove eram menores de 18 anos, residentes em área ribeirinha do município de Melgaço, com histórico de ataques de morcegos hematófagos e sem realização de profilaxia antirrábica pós-exposição. A maioria das vítimas residia em área rural, ribeirinhas ou remotas.

“Dentre os casos de raiva humana transmitidos por espécies urbanas domésticas, os últimos ocorridos foram: por felino (gato doméstico), em outubro de 1994, em um menino de Novo Repartimento, e por canídeo (cão doméstico), em fevereiro de 2002, em paciente masculino adulto, oriundo do município de Itupiranga”, relata a nota técnica. No ano passado, 18 casos de raiva animal foram registrados no Pará. Em 2018, o número de animais infectados pela doença chegou a 50.

A raiva é uma doença infecciosa aguda causada por um vírus que acomete mamíferos, inclusive o homem, e é transmitida principalmente por meio da mordida de animais infectados. A raiva apresenta letalidade de, aproximadamente, 100%, e alto custo na assistência preventiva/curativa às pessoas expostas ao risco de adoecer e morrer.

O médico veterinário da Coordenação de Zoonoses da Sespa, Alberto Begot, lembra que nos casos de agressão de animais ao ser humano, a orientação é procurar imediatamente assistência médica nas unidades de saúde do Sistema Único de Saúde. Segundo ele, o profissional de saúde deve avaliar se há necessidade ou não de prescrição que atenda os esquemas de profilaxia contra a raiva. “Quase todas as pessoas ou animais que pegam raiva, vem a óbito, daí a importância da vacinação anual para o controle e para não ter casos de raiva”, afirmou.

As vacinas estão sendo enviadas pela Sespa aos Centros Regionais de Saúde (CRS), que já estão disponibilizando o material para as secretarias municipais de saúde, conforme o esquema abaixo:

Municípios que realizarão Campanha Antirrábica:

1º CRS: Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides e Santa Bárbara do Pará;

2º CRS: Acará, Bujaru, Colares, Concórdia do Pará, Santa Isabel do Pará, Santo Antônio do Tauá, São Caetano de Odivelas,Tomé-açu e Vigia de Nazaré;

3º CRS: Castanhal, Curuçá, Igarapé-açu, Inhangapi, Magalhães Barata, Maracanã, Marapanim, São Domingos do Capim, São Francisco do Pará, São João da Ponta e Terra Alta;

4º CRS: Augusto Corrêa, Bonito, Bragança, Cachoeira do Piriá, Capanema, Nova Timboteua, Ourém, Peixe-boi, Primavera, Quatipuru, Salinópolis, Santa Luzia do Pará, Santarém Novo, São João de Pirabas, Tracuateua e Viseu;

5º CRS: Aurora do Pará, Capitão Poço, Dom Eliseu, Garrafão do Norte, Ipixuna do Pará, Irituia, Mãe do Rio, Nova Esperança do Piriá, Paragominas e Santa Maria do Pará, São Miguel do Guamá e Ulianópolis;

6° CRS: Abaetetuba, Barcarena, Igarapé-miri, Moju e Tailândia;

7° CRS: Afuá, Cachoeira do Arari, Chaves, Muaná, Ponta de Pedras, Salvaterra, Santa Cruz do Arari, São Sebastião da Boa Vista e Soure;

8° CRS: Anajás, Bagre, Breves, Curralinho, Gurupá, Melgaço e Portel;

9º CRS: Alenquer, Almeirim, Aveiro, Belterra, Curuá, Faro, Itaituba, Jacareacanga, Juruti, Monte Alegre, Novo Progresso, Óbidos, Oriximiná, Placas, Prainha, Rurópolis, Santarém, Terra Alta e Trairão;

10º CRS: Altamira, Anapu, Brasil Novo, Medicilândia, Pacajá, Porto de Moz, Senador José Porfírio, Uruará e Vitória do Xingu;

11º CRS: Abel Figueiredo, Bom Jesus do Tocantins, Brejo Grande do Araguaia, Breu Branco, Canaã dos Carajás, Curionópolis, Eldorado do Carajás, Goianésia do Pará, Itupiranga, Jacundá, Nova Ipixuna, Novo Repartimento, Palestina do Pará, Parauapebas, Piçarra, Rondon do Pará, São Domingos do Araguaia, São Geraldo do Araguaia, São João do Araguaia e Tucuruí;

12º CRS: Água Azul do Norte, Bannach, Conceição do Araguaia, Cumaru do Norte, Floresta do Araguaia, Ourilândia do Norte, Pau D’arco, Redenção, Rio Maria, Santa Maria das Barreiras, Santana do Araguaia, São Félix do Xingu, Sapucaia, Tucumã e Xinguara;

13º CRS: Baião, Cametá, Limoeiro do Ajuru, Mocajuba e Oeiras do Pará.

Serviço:

A Sespa disponibilizou ainda, para a população, um modelo de carteira de vacinação (clique aqui) que pode ser impresso e levado para ser preenchido pelo serviço de saúde.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE