Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Como o correto preenchimento do prontuário médico pode ajudar na segurança do paciente

 
 -   /
/ /

Hospital Galileu promove o treinamento de prontuários para capacitação de enfermeiros e técnicos de enfermagem

Agregar conhecimento ao trabalho e traçar estratégias que ampliem a segurança do paciente. Assim é o objetivo do Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), em Belém, que deu início ao treinamento voltado ao preenchimento correto do prontuário médico dentro do ambiente hospitalar.

O prontuário é um conjunto de documentos que mostra o histórico do atendimento prestado ao paciente durante o seu período de internação. As informações são essenciais e servem como base para a comunicação entre profissionais de saúde e dando mais segurança ao tratamento.

Desse modo, é importante preencher corretamente esse documento, como explica a enfermeira Kamilla Pacheco, enfermeira responsável pelo NEAS (Núcleo de Educação Assistencial) do HPEG.

“Apesar da prática fazer parte da rotina hospitalar, os treinamentos reforçam a qualidade da assistência e ajudam na prevenção. O NEAS, em conjunto com a comissão de prontuários do Hospital Galileu, promove essa conscientização constantemente aos colaboradores”, explica.

Kamila reforça que a “ação irá melhorar a comunicação entre os profissionais e contribui para evitar fragilidades em um prontuário médico”. Além disso, a profissional destaca a necessidade de se “criar uma cultura organizacional cada vez mais forte em prol da segurança, estimulando a participação em equipe e o feedback é positivo”.

Durante o treinamento, foram criados prontuários fictícios com várias pendências e fragilidades. As equipes são divididas em grupos para uma pequena disputa entre si, vencendo quem conseguir encontrar os problemas de forma mais rápida.

O clima lúdico ajuda na aprendizagem, absorção de conhecimento e ainda se torna uma alternativa mais agradável aos profissionais de saúde durante o processo do treinamento.

Para Rafaela Braga, auditora de prontuários da Pró-Saúde, gestora do HPEG, esse documento se torna “imprescindível para a continuidade da assistência”. A auditora conclui ressaltado o papel de toda a equipe “para a construção de um atendimento assistencial de qualidade e, principalmente, com segurança”.

Como funciona a atuação do NEAS

Gerenciado pela Pró-Saúde em Belém, o Hospital Galileu vem desenvolvendo atividades e protocolos para a evolução da equipe assistencial e, assim, manter a excelência no atendimento ao usuário.

Por meio do NEAS, treinamentos de vários assuntos são realizados mensalmente com profissionais ligados ao atendimento do paciente, voltados para a melhoria e eficácia dos protocolos assistenciais da instituição.

O NEAS promove a capacitação e desenvolvimento da equipe de enfermagem com metodologias ativas e treinamentos mais atrativos e dinâmicos, gerando uma experiência mais humanizada.

Ainda no mês de setembro, orientações sobre proteção respiratória, prevenções de infecção do trato respiratório e operação e manuseio de mesa cirúrgicas serão realizadas entre a equipe assistencial e médica do HPEG.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade.

Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de 11 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensora gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE