Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Polícia prende 16 pessoas em protesto contra confinamento em Londres

Manifestação teve confronto após tentativa de dispersão. Nove policiais ficaram feridos. Governo britânico anunciou novas restrições diante do aumento dos casos de Covid-19.

 
 -   /
/ /

A polícia de Londres prendeu ao menos 16 pessoas neste sábado (26) em um protesto no centro da cidade inglesa contra as novas medidas de restrição para conter a 2ª onda de coronavírus, de acordo com informações do jornal britânico The Guardian. Nove policiais ficaram feridos.

As prisões ocorreram após a Polícia Metropolitana tentar dispersar a multidão, o que provocou confrontos com os manifestantes, informou a agência de notícias Reuters.

  • Reino Unido vive onda de infecções: nos dois últimos dias houve recordes de casos da Covid-19
  • Pubs vão fechar mais cedo no Reino Unido para conter 2ª onda do novo coronavírus

"Estamos pedindo aos participantes que se dispersem. Infelizmente, alguns policiais ficaram feridos em confrontos com as pessoas", disse a polícia metropolitana em um tuíte.

O Reino Unido registrou dois dias consecutivos de recordes de notificações de novos casos da Covid-19, em 24 horas, desde o começo da pandemia. Na sexta-feira (25) foram 6.874 contaminações e, na quinta-feira, 6.634, de acordo com dados do governo.

Homem fica ferido em confronto com policiais em Londres — Foto: AP Photo/Frank Augstein

O protesto teve início às 12h (8h de Brasília) deste sábado (26) na famosa Trafalgar Square. Estimativas apontam que 15 mil pessoas participaram da manifestação, de acordo com a BBC.

Polícia e manifestantes se enfrentam em Londres — Foto: AP Photo/Frank Augstein

Os manifestantes negaram, durante o protesto, que eles fossem "teóricos da conspiração", argumentando que defendiam a "liberdade de expressão e os direitos humanos", de acordo com relatos da Associated Press (AP).

Dan Astin-Gregory, uma liderança do protesto, reconheceu as mortes e o sofrimento causados ??pela pandemia, mas disse que a resposta ao Covid-19 foi desproporcional à ameaça causada pela doença.

“Estamos cansados ??da disseminação do medo e da deturpação dos fatos”, disse ele à multidão. “Estamos cansados ??das restrições às nossas liberdades.”

Na terça-feira (22), o governo britânico aumentou o nível de alerta de risco da pandemia de três para quatro, numa escala que vai até cinco. No mesmo dia, o primeiro-ministro Boris Johnson anunciou novas restrições, que incluem o fechamento de todos os pubs, bares e restaurantes da Inglaterra às 22h.

Também proibiu a maioria das reuniões sociais com mais de seis pessoas, mas liberou protestos, desde que os organizadores apresentem uma avaliação de risco e cumpram as regras de distanciamento social.

“Eu sei que há uma grande frustração com essas regulamentações, mas elas foram projetadas para manter todos protegidos contra um vírus letal”, disse o comandante Ade Adelekan, na manhã deste sábado.

Boris Johnson diz que novo coronavírus pegou humanidade "cochilando"

Boris Johnson diz que novo coronavírus pegou humanidade "cochilando"

Nas últimas duas semanas, seis dos maiores países da Europa, entre eles o Reino Unido, viram o número diário de novos casos duplicar. São eles: Portugal, Espanha, Itália, Alemanha e França.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) tem demonstrado preocupação nos últimos dias com uma segunda onda da pandemia no continente europeu.

Vídeos: veja mais notícias internacionais

20 vídeos Suspeito de ataques a faca em Paris confessa que tinha Charlie Hebdo como alvo Trump indica ultraconservadora para vaga aberta na Suprema Corte dos EUA Saiba quem é Amy Coney Barrett, indicada de Trump à Suprema Corte

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE