Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Hospital Galileu dá dicas essenciais para a saúde do idoso

 
 -   /
/ /

No Dia Internacional do Idoso, unidade alerta para cuidados com a alimentação, higiene, saúde mental e prevenção de quedas, que podem auxiliar no processo de envelhecimento saudável

O envelhecimento é um processo natural do corpo humano, que resulta em alterações importantes no organismo. Por isso, após os 60 anos, os cuidados com a saúde devem ser redobrados, a fim de garantir qualidade de vida e evitar possíveis acidentes.

Na semana em que é celebrado o Dia Internacional do idoso (1/10), o Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), gerenciado pela Pró-Saúde em Belém, dá dicas essenciais para a saúde das pessoas com 60 anos ou mais. 

A data, criada pela Organização das Nações Unidas (ONU), tem como objetivo sensibilizar a sociedade mundial para as questões do envelhecimento e a necessidade de proteção e de cuidado com os idosos.

A enfermeira do Hospital Galileu, Danielly Nobre, alerta sobre a importância de o idoso manter uma boa alimentação e explica: “Alimentos com alto teor de vitaminas e minerais, como as frutas, são excelentes opções. A hidratação é fundamental, sendo necessário beber 250 ml de água de água a cada 1 hora”. 

A higiene também faz parte do protocolo de cuidados. A contaminação por bactérias é mais comum na terceira idade, por isso, manter a limpeza do corpo ajuda a prevenir doenças. Neste ponto, é importante se atentar às limitações físicas do idoso no autocuidado, sendo necessário, em alguns casos, auxílio de um familiar ou cuidador.

Além disso, a atenção com os medicamentos deve fazer parte da rotina familiar. “Devemos levar em consideração a pontualidade e o modo correto de ingerir cada medicamento, para evitar falhas ou intoxicações. Fazer acompanhamento periódico com o médico é fundamental”, orienta Kamilla Rosa, enfermeira do HPEG.

Prevenção de quedas

Um risco comum aos idosos é a queda ou acidente doméstico. Fatores como a diminuição da visão, fraqueza na musculatura e alterações no equilíbrio contribuem para a maior incidência destes episódios.

“Devemos eliminar tudo o que possa ser obstáculo na casa como tapetes, mesas de centro e outros objetos que podem atrapalhar a circulação”, ressalta a Terapeuta Ocupacional do hospital, Danielle Pereira.

Outras dicas importantes são:

- Manter os móveis da casa presos e estáveis;

- Atentar-se para a altura da cama. É necessário que idoso consiga ficar sentado com os joelhos dobrados a 90 graus, com os pés apoiados no chão;

- Garantir a densidade adequada dos colchões, para evitar o desiquilíbrio;

- Dar preferência para que o idoso tome banho sentado, para evitar quedas. No vaso sanitário, caso haja dificuldades de locomoção, elevar o assento e colocar barras laterais para auxiliar. Há ainda a possibilidade de usar cadeiras apropriadas para higiene;

- Optar por pisos antiderrapantes no banheiro e tapetes emborrachados, que proporcionam mais conforto e evitam escorregões.

Saúde mental do idoso

Além das limitações físicas, algumas perdas cognitivas são comuns durante o processo de envelhecimento, por isso, o cuidado com a mente também deve ser levado em consideração. “Atividades físicas como hidroginástica são recomendadas, respeitando o quadro clínico e as condições físicas de cada um”, explica a psicóloga do HPEG, Louhana de Paula.

“Recursos lúdicos como desenho, escrita e pintura estimulam os aspectos cognitivos da pessoa. Além disso, jogos como baralho e dominó também auxiliam na memória e socialização. O importante é manter o corpo e a mente ativos”, complementa a psicóloga.

Curso para cuidador de idosos

De acordo o Instituto Brasileiro e Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil tem mais de 28 milhões de pessoas com 60 anos ou mais, o que representa 13% da população do país. Além disso, a projeção populacional divulgada pelo órgão, em 2018, aponta que esse percentual tende a dobrar nas próximas décadas.

Atenta a esta questão, desde 2017, o Hospital Galileu, unidade do Governo do Pará, oferece curso gratuito para formação de cuidador de idosos, que aborda questões como o uso de medicamentos, alimentação, políticas públicas, higiene, direitos da pessoa idosa e outras orientações de saúde.

A inciativa é voltada para o público de baixa renda e já profissionalizou mais de 200 pessoas em busca de conhecimento e oportunidades no mercado de trabalho. A previsão é que a próxima edição do curso seja realizada em 2021 – em breve, serão divulgadas informações sobre a data e as inscrições.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE